Siga o Portal do Holanda

Amazônia

Licenciatura chega a comunidade do interior em parceria liderada pela UEA

Publicado

em

Universitários passam três meses nas dependências do NCS - Foto: Divulgação/FAS Universitários passam três meses nas dependências do NCS - Foto: Divulgação/FAS
Universitários passam três meses nas dependências do NCS - Foto: Divulgação/FAS

Manaus/AM - No coração da floresta amazônica, 50 ribeirinhos de diversas comunidades da região do Médio Rio Juruá são os primeiros alunos do curso de Licenciatura em Pedagogia do Campo, um projeto pioneiro que leva conhecimento e educação de qualidade para que eles não precisem ir para a capital, Manaus/AM, em busca do tão sonhado ensino superior.

O Pedagogia do Campo é um desejo antigo do caboclo para que o ensino superior chegue até eles. Uma reivindicação que surgiu em 2010, concretizada a partir de um movimento de articulação entre universidade e organizações da sociedade civil. A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e  a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) coordenam o processo de criação e execução do curso, que é realizado na comunidade do Bauana, distante três horas de barco do município de Carauari (a 788 quilômetros de Manaus), e onde há duas unidades de conservação.

A FAS tem uma base no Bauana, um Núcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) que possui infraestrutura com salas de aula, auditório, laboratório de informática conectados à internet, cozinha, refeitório, alojamentos feminino e masculino, posto de saúde, entre outras estruturas que são utilizadas para as aulas. O vestibular foi realizado em maio do ano passado e aproximadamente 200 pessoas se inscreveram para as 50 vagas. O curso possui estrutura modular, em que os alunos ficam morando no NCS durante o período de duração do módulo (em média 3 meses), que acontecem duas vezes ao ano. Ao todo, serão quatro anos de estudos.

Educação e realidade do interior

 “São pessoas que têm uma história naquela região e que são felizes em poder trabalhar a realidade das suas comunidades nas aulas, produzindo conhecimento, numa troca com seus professores. A FAS tem o compromisso de levar uma educação relevante, contextualizada com a realidade do interior do estado, que faça sentido e que possa inspirar políticas públicas”, afirma Anderson Mattos, gerente do Programa de Educação, Saúde e Cidadania da FAS, um dos responsáveis pelo projeto.

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) coordena toda a parte pedagógica e a Prefeitura Municipal de Carauari realiza o suporte local de transporte e alimentação. Apoiam ainda o primeiro curso de ensino superior na floresta os Movimentos participantes do Fórum do Território como Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc); Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari (Amaru); Instituto Juruá, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), entre outros.

A partir de um convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) pelo Programa Universidade Aberta do Brasil, o curso tem 20% da carga horária mediado por tecnologia. O acesso à sala de aula virtual é realizado por meio do Laboratório de Informática, sem a necessidade de conexão ininterrupta com a internet, conforme explica a pró-reitora de Ensino de Graduação da UEA, Kelly Christiane.

“Os alunos, quando estão cursando os módulos, realizam atividades mediadas por tecnologia no contraturno. A Capes traz toda sua experiência de Educação à Distância a partir da Universidade Aberta do Brasil, realizando o monitoramento de como nós podemos trabalhar essa modalidade em uma comunidade onde o acesso à Internet é precário. Nosso laboratório de Informática funciona totalmente off-line”, disse Kelly. Em conjunto com a UEA e a FAS, a Capes é responsável por financiar a realização do curso.




Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.