Deputados vão barrar assessores fichas sujas

Deputados vão barrar assessores fichas sujas

Por

15/03/2012 15h39 — em Amazonas

Os candidatos a assessores de deputados terão que passar por uma investigação. Se tiverem sido condenados ou responderem a processos por  estelionato, lavagem de dinheiro ou outros crimes, não serão contratados. Ao contraŕio do que é previsto na lei da ficha limpa, eles não precisarão ter sido condenados por um colegiado para ter a  indicaçao sujeita a vetos.

Manaus -  A chamada Lei da Ficha Limpa vai ser estendida também aos gabinetes dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Amazonas . Projeto neste sentido, de autoria dos deputados estaduais Marcelo Ramos (PSB), Luiz Castro (PPS) e José Ricardo (PT), foi apresentado na manhã desta quinta-feira (15) instituindo o Ficha Limpa para nomeação de funcionários dos gabinetes.

Marcelo Ramos justificou que já tem exigência do Ficha Limpa no processo eleitoral, para os cargos comissionados do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário e nada mais justo do que estender essa regras aos gabinetes dos deputados. “Se o ficha suja não pode ser deputado, secretário de Estado, ele também não pode ser nomeado para cargo de assessor parlamentar”, justificou.

Marcelo Ramos lembrou ainda que o Projeto de Lei do deputado José Ricardo, em tramitação na Casa Legislativa, determina que os fichas sujas não podem dirigir Organizações Não-Governamentais (ONGs) mantidas com recursos públicos.

Na opinião de Marcelo Ramos, o Projeto de Resolução fecha o cerco aos Ficha Suja no Estado do Amazonas, garantindo regras de moralidade e eficiência também para os trabalhos da Casa Legislativa . “Espero que o projeto receba o mesmo tratamento que recebeu o projeto votado no fim do ano passado e que possamos aprovar a matéria”, ressaltou. 

NULL

+ Amazonas