Bastidores da Política - Serão presos os culpados pelas centenas de mortes por asfixia em Manaus ?


Serão presos os culpados pelas centenas de mortes por asfixia em Manaus ?

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

15/01/2021 20h59 — em Bastidores da Política

  • É preciso salvar vidas sim, mas é necessário e urgente prender os culpados pelas centenas de mortes por asfixia em Manaus. Porque há culpados. Há criminosos que não podem ficar impunes, há um Estado destruído e há fome, luto e revolta nos lares. Ninguém fazer nada agora quanto a "este detalhe" também é criminoso!

Manaus transformou-se na cidade dos mortos, da viúvas, dos filhos órfãos e da falta de governo. Culpar a variante da pandemia descoberta no Amazonas pela segunda onda avassaladora da doença é cômodo para qualquer governo incompetente e irresponsável com o povo. É cômodo para quem mantém o discurso evasivo de que é preciso união, busca de solução e paz. Mas é preciso, também, além de contar os mortos por asfixia na rede hospitalar, procurar seus autores, os responsáveis, os que se omitiram, os que não se prepararam para defender a população  e claramente contribuíram para essas mortes.
O governo do Amazonas deixou no papel a construção de usinas nas principais redes  hospitalares desde  maio do ano passado,.  Cada uma custaria R$ 300 mil e levaria de 30 a 50 dias para ser concluídas. O que impacta agora na falta de oxigênio nos tanques para distribui-los via encanação até os leitos. Este é o problema. Não adianta o esforço da Força Aérea para trazer cilindros pesados, com logística de distribuição complexa. O que deveria ser  simples e barato, e estar salvando vidas, deixou de ser feito por negligência, incompetência e corrupção.

É preciso  salvar vidas sim, mas é necessário e urgente prender os culpados pelas mortes por asfixia. Porque há culpados. Há criminosos que não podem ficar impunes, há um Estado destruído, há uma economia em recessão, há desemprego e há luto, fome e revolta  nos lares. Ninguém fazer nada agora quanto a "este detalhe" também  é criminoso!

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.