Bastidores da Política - Saiba o que a CPI da Covid  no Senado não viu ou não quis ver


Saiba o que a CPI da Covid no Senado não viu ou não quis ver

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

10/10/2021 18h39 — em Bastidores da Política

A Prevent Senior sai da CPI da Covid como a ovelha negra das operadoras de saúde. Mas não delinquiu sozinha durante a pandemia de Coronavírus.  Outras “redes” exibiram publicamente  seus malfeitos, especialmente no Norte e no Nordeste, com experiências malsucedidas e que resultaram em mortes. Mas a CPI concentrou todo o seu poder de fogo na Prevent. Por que ? Mistério…

É possível que os senadores não tivessem sido informados. É possível ainda que as evidências dos erros que levaram centenas de pessoas à morte fossem maiores  na Prevent. É possível  que…

Mas se o comportamento da CPI, que é politica, tem uma explicação, o que dizer do silêncio da grande mídia em relação  ao comportamento pouco  ético ou nada ético das outras operadoras ?  Mistério...

Não dá para ignorar que a CPI da Covid revelou fatos escabrosos - esquema para compra de vacinas superfaturadas, uso de hidroxicloroquina como politica de saúde, tentativa criminosa de contaminar toda a população para testar a chamada imunidade de rebanho - o que levou 600 mil brasileiros à morte. 

Tem contribuído muito com o País, mas peca ao não buscar penalizar outros grupos que atuam na área de saúde  e que fizeram experiências escabrosas, talvez em maior grau de permissividade do que a simples adoção do Kit Covid. 

Poderia ter ido mais além, não apenas com as empresas que tem hospitais e que, de forma errada ou não, fizeram experiências, talvez de boa fé,  prometendo uma cura que não podiam oferecer e que sabidamente causaram mortes. Mas  também Planos de Saúde de grandes bancos, que durante a pandemia, ou por falta de vagas em hospitais privados, ou porque não pagavam o custo do que seria gasto, deixaram muitos de seus clientes  sem assistência. 

Toda essa gente acabou no SUS, contribuindo  para o colapso do sistema público de saúde. 

Parece ter chegado a hora de exigir que qualquer plano privado tenha, obrigatoriamente, seu próprio pronto-socorro e hospitais em estados onde detém carteira para clientes. 

 A história de que esses planos mantêm uma rede de clinicas, laboratórios e hospitais se revelou, durante a pandemia, uma farsa.  Cabe à CPI apontar caminhos também para esse problema… Ou vai se esquivar, em razão de interesses eleitoreiros ?

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.