Eleitor agora sabe que escolher mal tem consequência

Por Raimundo Holanda

17/09/2020 4h34 — em Bastidores da Política

 Convenções realizadas e candidatos conhecidos, agora é a fase da conquista do eleitor. Desta vez mais preparado e atento  a estelionatos, como o  praticado em 2018  pelo grupo que chegou ao governo do Estado prometendo resolver as "broncas" da saúde e envolveu-se em ruidosa corrupção. 

O discurso, que era novo e por isso atraente, envelheceu.

O culto ao novo também morreu com a eleição de Wilson Lima para o governo. Agora, o eleitor  é chamado a escolher o prefeito da cidade.  Há laranjas podres entre os competidores, mas há também gente preparada , experiente e voltada para o interesse público. A escolha, como sempre, é do eleitor, e como toda  escolha mal feita tem consequências. 

Mas para os eleitores parece colocada muito claramente  a opção  entre a experiência de quem tem história, capacidade de gestão e o interesse mesquinho daqueles que buscam  se apossar do poder, servir a quem os financia e a si mesmos.