Parintins é o 1º município a suspender Enem no Amazonas

Por Portal do Holanda

13/01/2021 21h22 — em Amazonas

Foto: Clóvis Miranda/DPE-AM

Manaus/AM - Parintins decidiu suspender a aplicação das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), previstas para acontecer nos dias 17 e 24 de janeiro, e se torna o primeiro município amazonense a tomar a medida, após recomendação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e do Ministério Público do Estado (MP-AM).

Atualização: Justiça Federal suspende Enem no Amazonas

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (13), um dia após os órgãos emitirem a recomendação para os municípios do Baixo Amazonas. A medida visa evitar a proliferação do coronavírus em meio à explosão de casos do Amazonas, que teve a primeira reinfecção pela nova variante do vírus confirmada hoje.

“Os números são trágicos e o contágio é avassalador no Amazonas. Não há a mínima condição dos municípios amazonenses realizarem o exame. Esperamos que o mesmo posicionamento seja tomado pelo governador Wilson Lima”, disse a defensora pública Gabriela Gonçalves, lembrando que as Defensorias Públicas do Estado e da União fizeram a mesma recomendação para o governo.

No pedido às Prefeituras do Baixo Amazonas (Parintins, Nhamundá e Barreinha), a DPE-AM e o MP-AM consideram a escalada de casos confirmados de Covid-19 no Estado, além da recomendação de sanitaristas de que a redução do contato social é medida efetiva para reduzir a contaminação e o fato de prefeitos e o Governo Estadual estarem adotando medidas para restringir a circulação de pessoas. As Prefeituras de Nhamundá e Barreirinha ainda não se manifestaram.

Conforme a Defensoria e o Ministério Público, o adiamento das provas visa evitar aglomerações e a disseminação do vírus para os estudantes e profissionais empenhados na realização do exame. Na recomendação, os órgãos apontaram que uma decisão da Justiça Federal abriu margem para o adiamento das provas em Parintins. Ainda conforme a decisão, nas localidades em que o Enem for adiado, caso da cidade amazonense, cabe ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) reaplicar o exame.


+ Amazonas