Compartilhe este texto

DEPOIS DO CARNAVAL, O ENSAIO AGORA É PARA DESFILAR NA ELEIÇÃO DE OUTUBRO


Por Elizabeth Menezes

15/02/2024 18h28 — em
Ombudsman



Passada a folia do Carnaval, e a menos de 8 meses da eleição municipal, a mídia local abre mais espaço para o assunto, com ênfase nos pré-candidatos a prefeito de Manaus, cuja cadeira pretendem disputar com David Almeida (Avante). É preciso esperar as convenções partidárias para saber quantos candidatos terão o nome na urna eletrônica, mas se a eleição fosse hoje, a empresária Maria do Carmo Seffair estaria na lista. Presidente estadual do Partido Novo, reitora da Fametro (Faculdade Metropolitana de Manaus), graduada em ciências contábeis, mestre em Direito Processual Civil pela Universidade de São Paulo, casada com o empresário Wellington Lins de Albuquerque.

Em 2019, o grupo Fametro, fundado por Wellington Lins, arrematou a antiga Santa Casa de Misericórdia (em leilão judicial), por R$ 9,3 milhões, conforme divulgado na época. Em 2020, o grupo também arrematou o Hotel Tropical Manaus, considerado o mais luxuoso da Amazônia, mas que faliu (previsão de reabertura para o final deste ano). Indicada pelo partido para ser pré-candidata à prefeitura de Manaus, Maria do Carmo é ativa no Instagram onde, além de prestar informações sobre o grupo Fametro e compartilhar suas entrevistas, por exemplo, não poupa a administração de David Almeida. Numa postagem, ela informou que Santa Casa será transformada em Hospital Universitário da Fametro. Em outra, contou que a Fametro (com atuação também no Pará e Roraima) emprega 3.300 pessoas diretamente. 

“A Santa Casa é uma joia da nossa cultura e da nossa história. Isso mesmo, a Santa Casa será transformada no futuro Hospital Universitário da Fametro e voltará a servir à comunidade! Até o momento, a estimativa é de que sejam investidos mais de R$ 10 milhões para a restauração do prédio histórico, além de mais R$ 20 a R$ 30 milhões para equipamentos hospitalares”, pode-se ler numa de suas postagens. Maria do Carmo também anunciou que o Novo já instalou Comissões Provisória em 17 dos 62 municípios do Amazonas. Numa entrevista, declarou: “Eu não quero fazer da política um emprego”. Ao falar de transporte coletivo de Manaus, que definiu como “precário”, sugeriu utilização de barcos (para condução entre o Puraquequara e a Ponta Negra). Mas não fica apenas nessa parte quase “diplomática”, quando critica diretamente David Almeida. 

No início deste mês, Maria do Carmo postou um vídeo no Instagram, em que que fala dos mais de R$ 153 milhões que o prefeito já teria gastado em “eventos, festas e similares”. Citou valores divulgados em blogs e portais, que podiam ser checados no Portal da Transparência. Com esse dinheiro, afirmou, dava para construir 78 Unidades Básicas de Saúde e nove escolas “de grande porte”. Manaus está na terceira colocação no ranking das cidades mais violentas do Brasil, mas os gastos do prefeito com as festas “é 61% maior do que o valor gasto com a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social”, que no passado teve um investimento de apenas R$ 31 milhões. Mas isso, segundo ela, “a propaganda enganosa” não fala. Mais direto, impossível.

Termina o vídeo apelando para um trocadilho: “Manaus merece um novo início”. Pelo que se observa no seu perfil no Instagram, Maria do Carmo já tem o discurso de campanha pronto e o alvo principal é David Almeida. Aliás, no  texto que acompanha o vídeo, a pré-candidata escreveu: “Fazer festa com o dinheiro do povo é fácil, né? Enquanto o prefeito está gastando em farras, quem está olhando para os problemas de Manaus?” Está lançada a temporada da caça a leitores, mesmo que não seja oficial ou garantido que os “caçadores/caçadoras” de hoje estejam presentes depois das convenções partidárias. O fato é que, até agora, a capital do Amazonas nunca elegeu mulher para a prefeitura, tema da coluna Ombudsman de 14 de setembro de 2023, quando apenas três mulheres apareciam nas sondagens espontâneas, dentre dez nomes lembrados pelos eleitores. 

Um trecho da citada coluna: “De todas as eleições de 2004 até agora, apenas a de 2012 teve mulher no segundo turno: a senadora Vanessa Grazziotin, que enfrentou o ex-senador Arthur Neto e saiu derrotada”. Na ocasião, apenas Anne Moura (PT), a deputada Alessandra Campêlo e a defensora pública Carol Braz apareciam em sondagens espontâneas, dentre os dez nomes mais lembrados pelos eleitores. Dentre os homens, David Almeida e o deputado federal  Amom Mandel (Cidadania) apareciam nos primeiros lugares, com vantagem para o prefeito. A partir de agora, é esperar o que as pesquisas vão dizer, diante de uma candidata-empresária, ainda não testada nas urnas, mas casada com um empresário que tem dois irmãos “calejados” na política. 

Welligton Lins é irmão do deputado federal Átila Lins (PSD), reeleito para o nono mandato consecutivo, e do ex-deputado estadual Belarmino Lins, que, depois de oito mandatos consecutivos, desistiu de ser candidato em 2022, para eleger o seu filho, o médico George Lins (União Brasil). Detalhe: tanto Átila quanto Belarmino, nunca se candidataram a nenhum outro cargo eletivo. E enquanto isso, Amom Mandel já avisou que ouvirá o eleitorado (em pesquisas) para anunciar decisão sobre ser ou não ser candidato. Até aqui é considerado o maior adversário de David Almeida, mas outros nomes despontam no horizonte, a exemplo do presidente da Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas), Roberto Cidade (União Brasil), que pode ganhar o apoio do correligionário e governador Wilson Lima. Nomes da esquerda, de movimentos indígenas também são esperados. 


IDEOLOGIA DE PARTIDOS 

Partido Novo (partido de Maria do Carmo Seffair)

“O Partido Novo (NOVO) é um partido político brasileiro de direita fundado em 2011 e registrado oficialmente em 2015. Segundo o partido, que diz rejeitar rótulos políticos, seu principal posicionamento consiste na defesa da democracia, das liberdades civis, com incentivo ao empreendedorismo e à participação cidadã na política, com atuação do Estado nas áreas de educação básica, saúde, segurança, infraestrutura e preservação da moeda”.


Avante (partido do prefeito David Almeida)

“De acordo com o estatuto do partido, o Avante defende os direitos humanos, o trabalhismo, o nacionalismo, o solidarismo cristão, a cooperação entre os povos, a justiça social, a sustentabilidade, o respeito às diversidades, dentre outros princípios. O Avante é um partido de centro que durante o governo do presidente Jair Bolsonaro apresentou alinhamento de 82% com ele nas votações da câmara (até abril de 2021). Entretanto, com a desistência da candidatura de André Janones para a presidência da República, passou a apoiar Luiz Inácio Lula da Silva em 2022”.


Cidadania (partido de Amom Mandel)

“O Cidadania é um partido político brasileiro de alinhamento entre a centro-direita e a centro-esquerda. Foi fundado e registrado em 1992 com o nome Partido Popular Socialista (PPS), a partir de uma manobra política de parte da executiva nacional do Partido Comunista - Seção Brasileira da Internacional Comunista (PCB)”.
*Extraído da internet


Ao final, uma observação: 

No Brasil, ainda é obrigatório ter um partido para ser candidato a um cargo eletivo. Mas, será que o eleitor tem interesse em conhecer a ideologia do partido do seu candidato? E o candidato tem interesse em informar ao seu eleitor? 

Quem sabe se for perguntado...

Siga-nos no
Elizabeth Menezes, jornalista formada pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas), repórter em jornais de Manaus, a exemplo de A Notícia, A Crítica e Amazonas em Tempo. Também trabalhou na assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa.

E-mail: [email protected]

ASSUNTOS: Ombudsman

+ Ombudsman