Modernidade vira coisa sem nexo na campanha eleitoral Modernidade vira coisa sem nexo na campanha eleitoral

Modernidade vira coisa sem nexo na campanha eleitoral

Por Portal do Holanda

10/10/2020 21h18 — em De olho na Política

Foto: EBC

Estamos na campanha eleitoral. Mas a velha ladainha continua sendo a linguagem que os políticos usam para repetirem sempre os mesmos discursos. Os motes não mudam e se tornam uma falação interminável e aborrecida. A modernidade continua uma coisa sem nexo.

Candidatos mascarados 

Pandemia, isolamento social, quarentena, candidatos e eleitores mascarados tiram a graça da campanha. Sem comícios com festa, o suor das caminhadas, as reuniões e os abraços, reina a apatia.

Centrão e Bolsonaro

Com os ex-investigados e condenados do Centrão acomodados nos cargos do governo, Bolsonaro não precisa mesmo de lava jato. O capitão agora está dando lições a Lula de como comandar o país só com frases de efeito. E ainda manter os ‘companheiros’ protegidos da PF.

Caminho para o abismo

A política é o capital de mais alto risco de uma nação. Uma mudança malfeita pode ser o caminho para o abismo. Na fronteira Norte temos um exemplo. A nação com a maior reserva de petróleo do mundo agoniza. Poderia ser um ‘emirado árabe’ no continente.
A Venezuela é um alerta para o Brasil atual, para o risco de uma autocracia desgovernada sob influência militarista. O país afunda distribuindo as migalhas aos pobres.