Carnaval 2022 cancelado? Veja situação em SP, Salvador, Rio e outras capitais

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

24/11/2021 18h59 — em Brasil

Capitais brasileiras com grande tradição em festas do Rei Momo mantêm em suspense a realização do carnaval 2022 devido ao risco de uma retomada na pandemia de covid-19. Em Salvador, Recife e Fortaleza, as prefeituras ainda avaliam se será possível liberar os festejos. Em Belo Horizonte, o município já decidiu que não vai patrocinar a festa, como fazia todos os anos. Olinda, que não é capital, mas tem um dos carnavais mais concorridos do país, está em preparativos, mas sem confirmar a festa. Florianópolis e Manaus, onde os casos de covid-19 voltaram a subir, já confirmam a realização do carnaval, embora sujeito à revisão.

Carnaval 2022 em São Paulo

A decisão final sobre a realização do carnaval de rua será tomada até o fim de dezembro, de acordo com o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido. A deliberação será baseada no cenário da pandemia, como dados de internação e vacinação. Em paralelo, o evento segue em etapa de preparação e organização. No começo de novembro, a CRBS S.A. (ligada à Ambev) foi anunciada como patrocinadora oficial, por R$ 23 milhões. Além disso, a Prefeitura recebeu 867 solicitações de desfiles, uma redução de 9,68% em comparação a 2020. Os cortejos estarão concentrados majoritariamente em oito dias, 19 e 20 de fevereiro (pré-carnaval), 26, 27, 28 de fevereiro e 1º de março (carnaval) e 5 e 6 de março (pós-carnaval).

Carnaval 2022 em Salvador

Segue indefinida a realização do tradicional carnaval de Salvador, na Bahia. O governo do estado e a prefeitura ainda discutem sobre a conveniência de realizar o tradicional desfile de blocos e trios elétricos nos circuitos Barra-Ondina e Campo Grande, que atraem mais de um milhão de foliões. Uma reunião entre o governador baiano Rui Costa (PT) e o prefeito da capital, Bruno Reis (DEM) deve acontecer ainda esta semana. "Tenho fé de que a decisão está próxima de ser tomada e que seja a melhor para a população", disse Reis, em rede social. Segundo ele, se for impossível fazer o carnaval em fevereiro, devido aos números de covid, a festa pode ser remarcada para outra data, fora da época.

No domingo, 21, defensores do carnaval fizeram uma manifestação no Farol da Barra, pedindo a volta da festa, cancelada em 2020 devido à pandemia. O da covid-19 vírus segue ativo no estado. Nas últimas 24 horas, segundo o governo, foram 1.158 casos e 10 óbitos pela doença. O carnaval de Salvador entrou na lista dos recordes mundiais do Guiness como o maior carnaval de rua do mundo. A festa projetou no cenário internacional cantoras baianas como Daniela Mercury, Ivete Sangalo e Claudia Leite.

Carnaval 2022 no Recife

A realização do carnaval no Recife em 2022 ainda é incerta. O prefeito João Campos (PSB) chegou a propor a criação de um comitê de prefeitos de capitais, incluindo Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, para discutir as condições sanitárias que balizariam a realização da festa. Nesta quarta-feira, 24, a prefeitura de Recife informou que, embora o carnaval seja importante para fomentar o turismo e a retomada econômica, a realização do evento ainda não está definida, pois dependerá do parecer das autoridades sanitárias.

Já o secretário da Saúde de Pernambuco, André Longo, disse que a realização ou não do carnaval, tanto em Recife quanto em Olinda, ainda está em debate. "No momento ainda é cedo para tomarmos decisões sobre esses eventos, especialmente o carnaval, que este ano será no final de fevereiro, período de sazonalidade para a ocorrência de doenças respiratórias. Nós precisamos chegar em fevereiro com as melhores condições de segurança sanitária possíveis", disse.

O carnaval do Recife é repleto de trios elétricos e blocos, entre eles o ‘Galo da Madrugada’, o maior bloco carnavalesco do mundo, que se apresenta no sábado de carnaval, ou ‘Sábado de Zé Pereira’.

Carnaval 2022 em Olinda

A prefeitura informou que acompanha de perto os resultados da vacinação no País e estimula que todos tomem a vacina na cidade. "Os processos para a realização do carnaval em 2022 estão sendo encaminhados, mas a prefeitura vai continuar seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do governo do Estado. A prioridade será sempre a segurança da população", disse, em nota.

Segundo o município, a vontade é realizar o carnaval como vinha acontecendo antes da pandemia. "Mas é preciso fazer isso com segurança, acompanhando desafios como a vacinação das crianças e o comportamento das variantes do Sars-Cov-2", acrescentou.

O carnaval de Olinda é reconhecido mundialmente pelos desfiles dos Bonecos de Olinda, dezenas deles muito coloridos, com mais de dois metros de altura, que saem às ruas junto com os foliões. A festa reúne mais de um milhão de pessoas, com a participação de 500 grupos carnavalescos.

Carnaval 2022 em Belo Horizonte

O tradicional carnaval de Rua de Belo Horizonte pode não acontecer em 2022. O prefeito Alexandre Kalil (PSD) decidiu que o município não irá patrocinar os festejos. Em 2020, antes da pandemia, foram usados R$ 14,3 milhões dos cofres municipais para bancar a festa, que levou 453 blocos e mais de 5 milhões de foliões para as ruas. Grupos de blocos estão se articulando para realizar a folia de forma independente. A prefeitura informou que manterá seus serviços à população da cidade durante o carnaval, garantindo segurança, saúde, mobilidade e segurança, "respeitando as manifestações espontâneas, porém, sem investimentos em estruturas".

Na terça-feira, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 de Belo Horizonte divulgou nota técnica desaconselhando a realização do carnaval em 2022. No documento, a equipe de infectologistas afirma que a cobertura vacinal está abaixo do desejado e não seria suficiente para evitar o aparecimento de novas cepas do coronavírus. Diz ainda que uma parcela significativa da população não recebeu a dose de reforço, não havendo tempo hábil de realizar a imunização no prazo exigido para a organização do festejo. Por fim, lembrou que há risco real de recrudescimento da doença, como já acontece nos Estados Unidos e em países da Europa.

Carnaval 2022 em Fortaleza

Na capital cearense, o carnaval de 2022 está indefinido e, se depender do governo do Estado, não será realizado. No domingo, 21, o governador Camilo Santana (PT) usou as redes sociais para manifestar posição contrária à folia carnavalesca. "Nossa prioridade absoluta continuará sendo salvar vidas, além de buscarmos fortalecer a economia. Mas, para isso, precisamos controlar completamente a pandemia. E isso só ocorrerá com a vacinação em massa. Uma nova onda de covid será terrível para todos", disse.

A Secretaria da Cultura de Fortaleza chegou a anunciar o lançamento de um edital para a realização de um pré-carnaval em janeiro. No entanto, ele informou que o festejo está sujeito à aprovação pelo Comitê Estadual de Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus, vinculado ao governo estadual. Os pré-carnavais são tradicionais em Fortaleza. Realizados em todos os fins de semana que antecedem o carnaval, eles servem também como ensaios para os blocos.

Carnaval 2022 em Manaus

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), publicou edital confirmando o apoio financeiro às escolas de samba para a realização do carnaval 2022. Segundo a prefeitura, o tamanho da festa será definido conforme o avanço da campanha de vacinação contra a covid-19 e o número de casos confirmados. "Vamos acompanhar semanalmente o avanço da doença. Não podemos deixar que Manaus passe novamente por aquilo que enfrentou no início do ano", disse.

A capital do Amazonas, que teve uma das mais dramáticas concentrações de mortes no auge da pandemia, voltou a registrar aumento de casos. O número passou de 15 para 25 casos diários nas duas últimas semanas, em comparação com igual período anterior, com alta de 66%.

A diversidade do carnaval, com escolas de samba, blocos de ruas, e bandas colocam a festa de Manaus como um dos mais importantes eventos populares do Brasil. O ponto alto é o desfile de fantasias no Teatro Amazonas.

Carnaval 2022 em Florianópolis

Em evento realizado no início deste mês, a prefeitura de Florianópolis liberou a realização do carnaval de rua e os desfiles de blocos e escolas de samba na ilha. Pacotes para os eventos já são vendidos pelas agências de turismo. Os desfiles devem acontecer na Passarela do Samba Nego Querido, o sambódromo da capital catarinense. Segundo a prefeitura, Florianópolis é apontada como uma das cidades que foram mais eficazes no combate à covid-19 no Brasil. "A prefeitura vem se organizando para este momento da retomada dos eventos desde o início do ano. A população respeitou as normas sanitárias", disse.

Conforme o secretário municipal de Cultura, Esporte e Juventude, Ed Pereira, o planejamento prevê dez escolas de samba na avenida, entre elas uma da Palhoça e outra de São José, cidades vizinhas. O desfile será no dia 26 de fevereiro, em apresentação única. Ficou decidido que, devido ao pouco tempo para ensaio, não haverá rebaixamento de escolas este ano.

Carnaval 2022 no Rio

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, garantiu que há na cidade segurança sanitária para a realização do carnaval de 2022, cujo calendário está mantido. Segundo o secretário, a cidade já atingiu praticamente todos os indicadores necessários para a festa. Eles foram listados em estudo da Fiocruz e da UFRJ apresentado na última sexta-feira à Comissão Especial de Carnaval da Câmara dos Vereadores do Rio.

Atualmente, a cidade tem apenas 3% de resultados positivos para covid-19 no total de testes realizados. A meta a ser conquistada era 5%. A taxa de contágio, que deveria estar abaixo de 1, é hoje de 0,76. A cidade também conseguiu zerar a fila de internação para casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Outro indicador importante é o porcentual de vacinados, que deve estar em 80%. O índice atual é de 76%. A perspectiva é que a meta será alcançada bem antes do carnaval.

"Além da cobertura que a gente tem hoje, dos ótimos indicadores, a gente ainda tem uma cobertura adicional de dose de reforço que poucos países têm", afirmou o secretário aos vereadores. "A gente pode dizer neste momento que a covid está controlada na cidade do Rio e a gente tem condições ideais para ir retomando nossas atividades."

Especialistas que participam da comissão da Câmara dos Vereadores, entretanto, chamaram a atenção para o descompasso da cobertura vacinal do Rio de Janeiro para o restante do Estado e do Brasil e também de alguns países. Eles recomendaram que a Prefeitura cobre o passaporte vacinal para turistas.

"A prefeitura precisa deixar claro que vai exigir o passaporte vacinal para quem entrar no município no Natal, Réveillon e carnaval", afirmou o epidemiologista Roberto Medronho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O pneumologista Hermano Castro, da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, também defendeu a cobrança do passaporte vacinal para turistas. Ele afirmou que é importante, até o carnaval, a manutenção de medidas como o uso de máscaras em aglomerações.

O desfile das escolas de samba está confirmado. O trabalho nos barracões já é acelerado. Os ensaios técnicos, no Sambódromo, estão previstos para a segunda semana de janeiro.

"É improvável que aconteça um adiamento dessa vez", afirmou o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Perlingeiro. "A vacinação tem proporcionado o efeito necessário, vamos dar o maior carnaval de todos os tempos. Os barracões estão funcionando a todo vapor."

Segundo a Riotur, 506 blocos estão inscritos para fazer 620 desfiles na cidade, durante o carnaval, entre eles os chamados megablocos de Anitta, Ludmilla e Preta Gil. Nem todos serão aprovados; a lista final sai no fim de dezembro. Ainda assim, em 2020, por exemplo, foram autorizados 441 blocos. (Colaboraram Priscila Mengue e Roberta Jansen)


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil