Um vírus que mata, gera dinheiro ilegal e ainda blinda malfeitorias

Por Raimundo Holanda

03/10/2020 21h39 — em Bastidores da Política

A vigilância Sanitária registrou sete mortes por Covid nesta sábado, o que eleva para 4.169 o número de óbitos provocados pela doença no Amazonas.Não é pouco.  Não se trata de uma estatística  qualquer. Trata-se de vidas, perdidas ao longo de uma batalha para a qual o Estado  não se preparou. 

É verdade que, comparados os números de maio-junho, o vírus tornou-se  menos letal, mas continua ativo e perigosamente presente na vida dos amazonenses. 

Minimizar esse problema, como tem  feito o governo do Amazonas, só é explicado pelo fato recente - ligado a compra de respiradores : enquanto a população padece, há os  que lucram, seja superfaturando equipamentos essenciais, seja blindando suas  malfeitorias. E o povo, especialmente os mais pobres, que se “se exploda”.