Compartilhe este texto

O poder imenso que você confere a um governador


Por Raimundo de Holanda

31/07/2022 20h28 — em
Bastidores da Política



Dos possíveis candidatos ao governo do Amazonas, a maioria você  já conhece. Ninguém é santo, mas todos eles têm feito o possível para  exorcizar os próprios demônios…

Quando você vota em um candidato ao governo você está conferindo a ele um poder imenso, caso eleito. Dos atos dele vai depender a qualidade dos serviços de saúde, segurança e educação. Vai depender, em certa medida, como será sua vida como cidadão.

Ao fazer a sua escolha na hora do voto, você estará conferindo a ele, ainda,  poderes de fazer o que não deve no escurinho dos gabinetes. Se não for um cara legal privilegiará amigos e com eles dividirá uma fatia do orçamento retirada do bolso da população.

Um governador tem tanto poder que ele pode tornar sua vida, eleitor, um céu ou um inferno, dependendo da índole dele, que você  já conhece ou vai conhecer nos próximos quatro anos.

Dos possíveis candidatos ao governo do Amazonas, a maioria você conhece.  Ninguém é santo, mas todos eles têm feito o possível para  exorcizar os próprios demônios.  Os que já governaram  ou governam o Estado do Amazonas, têm pecados e virtudes.  Por isso é possível que a campanha seja  civilizada e republicana.

Retirar esqueletos do armário não fará bem a nenhum dos candidatos. Nem  adicionará valor a uma disputa  que, embora para eles vise poder e mais poder, para você representa algo mais: a esperança de que seu voto seja de fato um instrumento de transformação, de mudança e que a contrapartida seja o olhar solidário de quem governa, o renascimento do interesse público, a redenção da política como instrumento de um bem geral, coletivo.



Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Tem formação superior em Gestão Pública. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.