Em três atos, o lado mau e o lado bom da Polícia

Por Raimundo Holanda

21/10/2020 20h07 — em Bastidores da Política

Um policial agride um homem acusado de roubo e revela seu lado lobo. No mesmo dia um outro policial sofre agressão. Não o chutam,  mas invadem sua intimidade, atingem sua honra, estraçalham sua alma. Há lobos com câmeras de celular a espreita, dispostos a matar. Os dois flagrantes você pode ver abaixo. E perceber que as duas agressões se relacionam. 

O riso e a chacota são chutes que atingem o policial que sofre de uma comorbidade adquirida durante sua permanência na policia e tem reflexo na família, nos companheiros de farda e nos amigos.

Outro video mostra dois  policiais auxiliando uma mulher agredida pelo marido e  uma criança faminta. Uma prova do que somos - anjos e demônios.

Quando a dor do outro incomoda somos capazes de fazer o bem. Quando alimenta nossas taras, nossa arrogância e reforça “nossa autoridade”, agimos como lobos, igual ao PM que chuta o homem indefeso.