Compartilhe este texto

Amazonas é líder no país em mortes por queda de raios: veja como prevenir

Por Portal Do Holanda

04/12/2023 16h54 — em
Amazonas


Foto: Agência Brasil

Por Ana Celia Ossame, especial para Portal do Holanda

 

Nos últimos 10 anos, o Amazonas registrou 78 óbitos de pessoas causados por raios, uma taxa de 2,23 por milhão de habitantes, o equivalente a 11,7 vezes a taxa em São Paulo e a maior entre os estados brasileiros. Em segundo lugar, vem o Pará com o registro de 88 óbitos, uma taxa média de 1,16 mortes. Em todo o Brasil, nesse mesmo período, foram 835 mortes causadas pelas descargas atmosféricas.

As informações são de um levantamento inédito do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe), que aponta que o Brasil apresenta taxa de 0,40 mortes por ano por milhão de habitantes. 

Os dados compilados pelo Elat/Inpe revelam indicadores sobre mortes de pessoas por raios, hospitalizações relacionadas a raios e mortes de gado causadas por descargas elétricas atmosféricas, reunindo informações do Departamento de Informações e Análise Epidemiológica (CGIAE) do Ministério da Saúde, veículos da imprensa e dados de população do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o estudo, na última década, 266 pessoas foram hospitalizadas após serem atingidas por raios no Brasil, o que representa aproximadamente 32% do número total de mortes causadas por essas descargas elétricas, e esse número vem aumentando. 

Neste ano de 2023, no período de Janeiro a Outubro, foram registrados no Amazonas, 22.598.144 de raios, no Pará, 18.583.275, no Acre,  1.666.093, Roraima, 1.853.353, Rondônia, 2.901.208, Amapá, 511.165 e Tocantins - 11.268.357.

Em relação ao ano passado, no mesmo período de Janeiro a Outubro, o no Amazonas foram registros 25.379.820 raios, Pará, 19.529.851, Acre,  2.153.885, Roraima, 2.262.734, Rondônia, 4.078.864, Amapá, 504.391 e Tocantins, 6.161.432.

A cada 50 óbitos no mundo, um acontece no Brasil, que é o segundo país na América Latina com o maior índice de mortes causadas por raio, atrás somente do México, e o sétimo no mundo. O número de mortes no Brasil é cerca do dobro do número de mortes na República Democrática do Congo e o triplo do número de mortes nos Estados Unidos, os dois países com mais raios após o Brasil.

Com 48 pessoas hospitalizadas, o estado de São Paulo lidera esse ranking, enquanto o estado de Tocantins registrou o menor número de hospitalizações no período, com apenas sete casos.

De acordo com o Elat, há uma tendência de aumento no número de pessoas hospitalizadas no Brasil, assim como em outros países, como os Estados Unidos, embora número de hospitalizados seja menor do que o número de mortes, pois muitos casos não são registrados.

Quanto à animais, houve o registro de 3.262 mortes de gado devido a descargas elétricas atmosféricas no país na última década, número que é 3,9 vezes maior do que o número de vítimas humanas. O Mato Grosso lidera o ranking dos 12 estados em que mais morrem gados por raios. São Paulo e Mato Grosso do Sul ocupam a segunda e a terceira posição, com 416 e 338 óbitos, respectivamente. O estado do Ceará está em último lugar no ranking com 23 casos.

O levantamento aponta que as circunstâncias mais favoráveis são em pessoas em áreas abertas no meio rural (27%) e pessoas dentro de casa em contato com objetos ligados a rede elétrica ou telefônica (24%). O número de mortes ocorre principalmente na primavera, verão e outono.

Recomendações

Para prevenção, o Elat/Inpe tem recomendações: Durante as tempestades, se possível, não saia para a rua ou não permaneça na rua, a não ser que seja absolutamente necessário. Nestes casos, procure abrigo nos seguintes lugares:  Carros não conversíveis, ônibus ou outros veículos metálicos não conversíveis; Em moradias ou prédios, de preferência que possuam proteção contra raios; Em abrigos subterrâneos, tais como metrôs ou túneis, em grandes construções com estruturas metálicas, ou em barcos ou navios metálicos fechados.

Se estiver dentro de casa, evite usar telefone com fio ou celular ligado a rede elétrica (utilize telefones sem fio); ficar próximo de tomadas e canos, janelas e portas metálicas; tocar em qualquer equipamento elétrico ligado à rede elétrica.

Se estiver na rua, evite segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca e tripés; empinar pipas e aeromodelos com fio e andar a cavalo.

Se possível, evite ainda os seguintes lugares que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios: Pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas e estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.

 


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas