Nova Mulher-Maravilha: veja tudo o que descobrimos sobre Yara Flor

Por Portal do Holanda/Átila Simonsen

16/10/2020 16h34 — em 1 Minuto Nerd por Átila Simonsen

Yara Flor é de uma outra tribo de Amazonas.  Foto: Reprodução

O mundo nerd e geek parou quando a DC divulgou que uma Mulher-Maravilha é brasileira e o nortistas ficaram ainda mais orgulhosos por saber que ela é da Amazônia.

Começamos pela descrição oficial: "Mulher Maravilha Imortal" apresentará Yara Flor, uma nova Mulher Maravilha da floresta amazônica, que se juntará a Jon Kent (filho de Clark Kent e o novo Superman) em uma nova equipe de super-heróis como o mundo nunca viu.

Decorem este nome: Yara Flor. É ela quem vai continuar a história de Diana Prince no novo projeto que a DC Comics está lançando: o Future State.

“Yara tem conexão com outras tribos de Amazonas que estabelecemos, e parte do que descobriremos de sua origem é o que ativa sua condição, o que a torna a Mulher-Maravilha neste momento”, disse o editor do Supermen Gorup, Jamie S. Rich.

Vale lembrar que Amazonas, nas HQs, são uma raça de guerreiras, criada pelas deusas do Olimpo para promover ideias de paz e justiça (sim, lembra muito a nossa lenda). As informações são do Splash.

Yara é uma brasileira nascida na Amazônia (ainda não sabemos direito aonde e acho que ninguém vai contar tão cedo) e que foi para os Estados Unidos. A imigrante começa a saber mais sobre sua origem somente quando chega na gringa.

Yara Flor é a nova Mulher-Maravilha. Foto: Reprodução/DC

Quem desenhou e escreveu a nova personagem foi Joelle Jones, muito conhecida dos amantes de quadrinhos: é dela Lady Killer, um conjunto de histórias de uma dona de casa que vira assassina de aluguel nas horas vagas, nos anos de 1950. Ela, Becky Cloonam, Michael W. Conrad e Jen Bartel assinarão o DC Future State.

Para quem não sabe, o DC Future State é o universo remodelado da DC. É um futuro próximo (2030) e dará continuidade à saga "Dark Nights: Death Metal". O novo evento vai durar dois meses, começa em janeiro de 2021 lá nos EUA e ainda sem data para ser lançado no BR.

Há uma outra questão interessante: Diana Pince é uma semideusa e, portanto, imortal, mas e Yara? 

"A humanidade da Yara está muito intacta e é muito importante. Diana é uma deusa. Está sempre meio acima de nós. Então temos a chance de voltar às raízes da Mulher-Maravilha, quando ela estava tentando e aprendendo a ser humana. Agora é o oposto: como uma humana aprende a ser deusa?", questiona Jamie S. Rich.

Eu só sei de uma coisa: diferente dos filmes, a DC raramente decepciona quando o assunto é história em quadrinho. Apesar de alguns personagens serem tão bonzinhos ao ponto de ser inverossímeis, as HQs costumam nos dar tramas muito bem elaboradas, visuais arrebatadores e contos que transformam a alma. Nisso, a Marvel come muita poeira. 

 

-

Átila Simonsen

+ Jornalista Geek
+ CEO 1 Minuto Nerd
+ Embaixador Include by Campus Party