Siga o Portal do Holanda

Famosos & TV

Paraenses detonam sotaque errado de novela 'A Força do Querer'

Publicado

em

Foto: Reprodução/TV Globo

Paraenses não estão gostando da forma como estão sendo retratados na novela 'A Força do Querer', em que parte do enredo se passa no Parazinho, cidade fictícia no interior do Pará, além de ter cenas em Belém. (Para quem não sabe, as cenas que se passam no 'Parazinho' foram na verdade gravadas em uma comunidade de Manaus). 

Apesar do sucesso da trama, os atores aparecem falando de uma forma que nada tem a ver com a paraense e nem com a amazonense. O sotaque que deveria ser nortista está puxando mais para uma espécie de nordestino misturado com uma ou outra gíria típica do Norte, e outras do Nordeste, e a música que toca para personagem paraense Ritinha (Ísis Valverde), uma das protagonistas, é um forró, ritmo tipicamente nordestino.

Em resposta aos erros da novela, moradores do Pará vêm detonando esses pontos não só no boca-a-boca mas também na internet, como por exemplo em uma enxurrada de comentários deixados no perfil das redes sociais da autora Glória Perez, pedindo para que ela retrate os paraenses e nortistas de forma fiel.

Veja alguns dos comentários:

Outro ponto que não foi bem recebido foi o fato do tanque onde Ritinha mergulha como sereia ser no mercado Ver-o-Peso, onde não existe aquário. O professor e pesquisador paraense João de Jesus Paes Loureiro, conversou com o Folha de S. Paulo sobre o assunto: 

"Os episódios que acontecem no Ver-o-Peso é que estão gerando polêmica. Principalmente porque as pessoas não se reconhecem nas cenas.  A novela não espera ser documental, mas não deveria fugir a uma lógica entre ficção e realidade. Não se colocaria, por exemplo, o Pão de Açúcar na proximidade dos Andes", explica.

Já o professor e diretor paraense Denis Bezerra afirma que apesar dos erros de pesquisa, consegue se identificar com o cenário retratado.  "Como paraense, ver a nossa cidade, a nossa paisagem contemplada no horário da emissora que tem mais alcance no Brasil é de uma importância fundamental. Tem esse estranhamento, mas eu me identifico em muitas coisas."

O cineasta amazonense Sérgio Andrade não aprova o fato da trama exibir para o público sotaque e costumes de duas regiões diferentes do Brasil como se fossem a mesma coisa, reforçando a ideia de grande parte dos habitantes do Sul e Sudeste de que é tudo igual no Norte e no Nordeste. 

"Faz parte desse bairrismo disfarçado que existe no Brasil, que não observa com detalhes cada região e suas peculiaridades. Então, para a novela, está tudo bem ter sotaque nordestino porque na generalização é tudo Norte", opina. 

Em resposta às críticas, a Rede Globo defende que a novela não se passa em Belém mas em uma cidade fictícia chamada Parazinho, e que a atração é uma ficção sem compromisso com a realidade.

"A música tema de Ritinha é 'Sereia', de Roberto Carlos. As demais músicas tocadas quando a personagem está em cena fazem parte da trilha da novela, que abrange diversos ritmos brasileiros. Sobre o tanque de água em que Ritinha nada, a cena se passa nos arredores do Ver-o-Peso, não dentro no mercado. É um recurso dramatúrgico que ajuda a contar a história dela", diz a emissora em nota.

 

 

O ataque dos assassinos em série (serial Killers)

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

HORA do H: DRA. DEBORA LAREDO JEZINI, ENDOCRINOLOGISTA UFAM


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.