Projeto e-TAXI será lançado na quarta-feira

Por

23/04/2012 14h01 — em Manaus

A Unidade Gestora do Projeto Copa – UGPCOPA, em parceria com a Cielo, empresa líder em soluções de meios eletrônicos de pagamentos e em conjunto com as empresas de telefonia Claro e Vivo, lançam dia 25, próxima 4ª feira, o Projeto e-TAXI, que disponibilizará aos taxistas de Manaus um tablet com informações turísticas e culturais da cidade, além do Cielo Mobile, permitindo pagamentos com cartões Visa, MasterCard®, American Express®, Diners, Aura e Elo.


A meta do projeto é equipar com o dispositivo multimídia 2.500 taxis da cidade. Por ser o primeiro e mais frequente contato dos turistas na região, o taxista terá, por meio do Projeto e-TAXI, condições de agregar conveniência e segurança em sua prestação de serviço para os visitantes durante a Copa do Mundo de 2014.

O projeto foi desenvolvido em parceria com o Instituto Ambiental e Tecnológico da Amazônia – IATECAM, um instituto de pesquisa e desenvolvimento, credenciado pelo Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia - CAPDA (Lei de Informática e de Inovação) que desenvolve projetos fornecendo tecnologias, capacitação e soluções inovadoras no Polo Industrial de Manaus - PIM, com competências nas áreas de desenvolvimento de software, desenvolvimento de prototipagem de novos produtos, projetos de automação industrial e mecatrônica.

As Câmaras Temáticas Copa Inovadora, Turística e Social da UGPCOPA, coordenaram o desenvolvimento do e-TAXI em parceria com empresas privadas e sem investimento financeiro do Governo do Amazonas.

O e-TAXI também terá um programa de capacitação do taxista visando a melhoria do serviço de atendimento ao passageiro. Para participar do projeto, o profissional deverá passar por cursos de línguas inglesa e espanhola, além de treinamento sobre empreendedorismo.

Uma das etapas mais relevantes da capacitação será a adesão do taxista ao Programa Federal de Combate e Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (ESCA), oferecido pelo Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT).
 

NULL