Omar critica secretários e "esse tal memorando"

Por

09/08/2012 0h11 — em Amazonas

O governador Omar Aziz externou  ontem sua insatisfação com secretários que vivem, segundo ele,  trocando ofícioos e memorandos, sem tomar a iniciativa de resolver os problemas de suas pastas.  "Eu nunca vi um secretário despachar aqui comigo e dizer que as coisas estão ruins na pasta dele. Eles sempre dizem. “Tá tudo bem governador”. É sempre a mesma ladainha, e aí nessa hora eu tenho que ter sensibilidade para ver o que é prioridade”.

 

Veja como os memorandos incomandam o governador:

“... as pessoas não conversam com as outras. Elas exigem um tal de memorando. Eu já falei isso aqui uma vez. Memorando. Aí o secretário diz eu já encaminhei a Secretaria tal e o número do ofício é tal. Nós ainda tratamos a administração com o número do ofício e muitos deles tem uma validade acima da média. É incapaz de pegar o telefone e ligar para o companheiro, ele manda a secretária. Secretária liga para o secretário tal. Eu, eu pego meu telefone e ligo para o secretário diretamente e dificilmente peço para alguem fazer uma ligação pra mim. A burocraica ela não está só na demora nos processos. Ela é interna nossa. Muitas vezes na vaidade pessoal de alguns. Quer ver as coisas funcionarem rapidamente é o secretário quando pede o orçamento do secretário de Fazenda para a abertura de crédito orçamentário e não esperar 3,4,5 dias mandando o ofício. É pegar o carro dele e ir na Secretaria. O secretário é igual. Eles são iguais. É chagar lá e dizer olha secretário isso aqui é uma prioridade, nós precisamos resolver isso agora. Não custa nada. Não vai cair o pé, a mão, nem nada, mas não fazem. Não conseguem fazer. Aí depois de 15 dias, quando eu penso que o negócio tá andando e aí pergunto e aí companheiro como é que tá isso ? aí o secretário diz:  olha o ofício tá prá lá há mais dez dias. É essa a resposta. Gerentes de setores não deixem isso acontecer aqui. É impressionante, como existe uma coincidência. Acabou de chegar esse papel aqui comigo. "
 

NULL

+ Amazonas