Irmão de narrador de UFC do SporTV é espancado por 7 homens, por ser gay

Por Portal do Holanda

18/09/2020 18h57 — em Famosos & TV

Artista foi espancado por 7 pessoas, por ser gay. - Foto: Reprodução/Instagram

Guilherme Azevedo, irmão do narrador do UFC no SporTV, foi espancado na rua da sua própria casa, durante um ataque homofóbico em São Fidélis, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira. A agressão foi relatada via redes sociais. 

Sete homens agrediram o rapaz no meio da rua, deixando a vítima com seis pontos na cabeça, cortes e escoriações, o cotovelo, ombro e dedo quebrados.

Um vídeo gravado por Guilherme mostra os ferimentos deixados pelos agressores. "Eu faço questão de exibir o estado que eu estou nesse momento, com o dedo quebrado, todo machucado e cortado. Homofobia é crime e não vai passar batido", disse.

O jornalista contou que o irmão sempre sofreu com a homofobia, desde criança, e nunca escondeu sua orientação sexual. "Eu tenho orgulho do meu irmão ser quem ele é e pela coragem que tem. E não vamos parar até que esses vermes sejam punidos. Por todos os Guilhermes que sofrem diariamente no nosso país, não vamos nos calar. Homofobia é crime e os homofóbicos não passarão impunes", escreveu André, que pediu justiça por todos os casos de homofobia no Brasil.

Leia o desabafo na íntegra:  "Esse é o meu irmão do meio, o Guilherme. E ele foi espancado. As imagens chocam, e estão no perfil dele, @oetdopop
 O Guilherme é um cara que vive sorrindo e de alto astral. Tá sempre disposto a ajudar quem o cerca. Ele foi espancado ontem por 7 indivíduos.
 O Guilherme é um artista. Músico desde sempre, canta, toca e compõe como poucos que já vi. Ele foi espancado por 7 criminosos na rua de casa, em São Fidélis. O Guilherme é gay. Sempre foi e nunca escondeu. E sempre sofreu, desde criança. Na escola, no prédio, na rua. E 7 criminosos atentaram contra a vida dele portando paus, pedras e muita violência. Por nada, por nenhum motivo. Somente pelo fato do Guilherme ser quem ele é.
Mas o Guilherme é forte. Nunca correu e sempre encarou a vida de frente, como ele encarou esses 7 malditos que o atacaram. Dia 21, segunda-feira, Guilherme fará 32 anos. E ganhou de presente ombro quebrado, cotovelo quebrado, dedo quebrado, várias escoriações, 6 pontos na cabeça e marcas psicológicas que jamais serão esquecidas pelo ataque homofóbico que sofreu desses 7 covardes. Eu tenho orgulho do meu irmão ser quem ele é e pela coragem que tem. E não vamos parar até que esses vermes sejam punidos.  Obrigado ao amigo @benhurcorreia pela ajuda. Gratidão eterna, amigo. Fica aqui o abraço e agradecimento de toda família.
Por todos os Guilhermes que sofrem diariamente no nosso país, não vamos nos calar. Homofobia é crime e os homofóbicos não passarão impunes."

+ Famosos & TV