Compartilhe este texto

Gloria Groove explode bolha LGBTQIA+ em show com som baixo na Virada

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

28/05/2022 22h34 — em
Famosos & TV



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Gloria Groove voltou às origens ao levar os sucessos de "Lady Leste", seu disco mais recente, lançado em fevereiro, ao palco de Itaquera neste sábado (28) de Virada Cultural em São Paulo.

Ao se apresentar para um público de 40.000 pessoas, a drag queen misturou o funk que a alçou ao estrelato ao rock, uma fusão que ela conheceu por ali mesmo, nas ruas da Vila Formosa, onde cresceu e vive até hoje.

A sonoridade, que a cantora diz ser "mais noturna, mais asfalto, mais suja", pôde ser vista em canções como "Bonequinha", que abriu o show com uma introdução feita a partir de um solo de guitarra.

Coube também na apresentação o resgate de seu R retroflexo, aquele que é uma marca inconfundível da zona leste e também do interior paulista, mas que ela tinha aprendido a esconder para dublar personagens como Justin Bieber e Aladdin nos cinemas.

O sotaque atravessou o ápice da apresentação, que se deu com "Vermelho", produzida a partir de um refrão de "Mina de Vermelho", do MC Daleste, morto em 2013 a tiros.

Durante a apresentação, GG, como é conhecida entre o público, tampouco deixou de fora seus primeiros sucessos, caso de "Bumbum de Ouro". A canção, de 2017, é uma das mais importantes de seu repertório.

Com uma sonoridade distante do hip hop e do trap que marcaram o início de sua carreira, "Bumbum de Ouro" deu início ao seu processo furar a bolha LGBTQIA+ para ganhar todos os pilares da cultura pop, inclusive a televisão aberta, onde ela venceu o "Show dos Famosos" em dezembro.

Não foram todos, no entanto, que conseguiram ver ou ouvir a cantora, que subiu ao palco às 21h20, com 20 minutos de atraso.

O terreno íngreme da praça Brasil, onde o palco foi instalado, criou hordas com centenas de pessoas, uma atrapalhando a visão da outra.

Só quem conseguiu ouvir o show eram os que estavam nos primeiros 50 metros à frente do palco, público que correspondia a menos de um terço da plateia.

Atrás, cada um se virou como pôde. Teve quem subisse no ombro do amigo, quem escalasse as árvores e até quem desistisse de assistir ao show. A reportagem ouviu diversos relatos de fãs que preferiram voltar para casa.

Os que resistiram às dificuldades, porém, pareciam satisfeitos. Às vezes demoravam para descobrir qual música a cantora estava performando, mas, assim que descobriam, amplificavam sua voz cantando a plenos pulmões todos os versos decorados.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Famosos & TV

+ Famosos & TV