Funcionários se revoltam com RedeTV! após prorrogação de redução salarial

Por Portal do Holanda

16/10/2020 20h46 — em Famosos & TV

Em meio a contratação milionária de Sikêra Jr e patrocínio de Luciano Hang, da Havan, emissora corta mais dois meses de salário dos funcionários. Foto: Reprodução/RedeTV!

A RedeTV! deixou trabalhadores indignados nesta sexta-feira (16) ao enviar, via e-mail, a notícia de que irá prorrogar mais uma vez a redução de 25% dos salários. Segundo o Notícias da TV, com a prorrogação de 60 dias, a emissora já soma 8 meses de corte salarial.

Os jornalistas da emissora reagiram com uma carta, afirmando que são coagidos a concordar com a medida, sob pena de demissão, e que não irão mais assinar os novos contratos de redução de vencimentos e jornada de trabalho.

A RedeTV! se defendeu, em nota, afirmando que a redução está de acordo com a possibilidade oferecida pelo governo Bolsonaro por conta da crise ocasionada pela pandemia do novo coronavírus.

O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo condenou a atitude da RedeTV1 e afirmou que não há motivo para prorrogar a redução salarial, uma vez que a emissora está investindo em contratações como a de Luís Ernesto Lacombe, a renovação milionária de Sikêra Júnior, além de acordos de patrocínios. 

Confira um trecho da carta assinada pelos profissionais do Jornalismo da RedeTV!: "É importante frisar e denunciar que nós temos nos sentido coagidos a assinar esses aditivos contratuais sob ameaça e aceno de que quem não o fizer será demitido. Não podemos aceitar mais esse corte nos vencimentos sob pena de passarmos quase o ano inteiro com rendimentos reduzidos e, o que é pior, corrermos o risco de terminar 2020 com o 13º bem menor Se aceitarmos mais essa redução, ao final de 2020, a RedeTV! terá deixado de pagar R$ 6.860,16 para cada um dos jornalistas que ganha em média, com as duas horas extras, o piso de R$ 3.375,59 por mês, mas passa a receber R$ 2.613 durante oito meses de redução, com mais um décimo terceiro também menor. Esse número será maior apenas para quem ganha acima do piso".

"Nós, jornalistas da RedeTV!, frequentemente lutamos para manter a nossa função social de garantir informação à população brasileira, e muitas vezes nos desdobramos, com a situação no limite do caos e da falta de infraestrutura, com falta de equipamentos, jornadas reduzidas e equipes muito menores, para informar a população durante a pandemia".

Leia a nota enviada pela RedeTV!:  "O setor de radiodifusão e a publicidade são dos mais impactados pela pandemia. O Governo Federal estabelece a possibilidade de implementação de uma redução de 25% na jornada de trabalho, com a complementação do benefício emergencial que será calculado utilizando o valor do seguro desemprego.".