Apresentadora conta história falsa ao comentar sobre racismo no Fluminense

Por Portal do Holanda

21/11/2020 10h19 — em Famosos & TV

Foto: Reprodução Instagram

A apresentadora Fernanda Maia cometeu uma gafe ao vivo durante o SBT Esporte Rio, dessa sexta-feira (20), que discutia o racismo no futebol.

Fernanda sem saber acabou contando um história falsa sobre o Fluminense. “Era proibido ter negros jogando futebol, que era um esporte um pouco elitizado. Havia uma segregação racial tão triste, mas que acontecia. Inclusive, os jogadores do Fluminense colocavam pó de arroz no rosto para esconder a cor da pele porque os negros era proibidos de jogar futebol”, contou.

A declaração logo repercutiu nas redes sociais entre os torcedores do tricolor. O Fluminense então corrigiu a informação contando a verdadeira história por trás do pó branco. “Na realidade, a história do pó de arroz partiu de uma provocação da torcida americana ao Carlos Alberto, que tinha o conhecido hábito de usar talco desde o seu ex-clube (o América-RJ). Chateados com o fato do jogador ter saído, os americanos o perseguira e a torcida do tricolor transformou a ofensa em um dos maiores símbolos do nosso futebol. Por ignorância, gerou rótulos racistas e homofóbicos de torcidas adversárias, que distorceram por completo a história. Não à toa, com orgulho, o Tricolor afirma que 'nós somos a história'. Estamos contra qualquer tipo de preconceito. Afinal, somos o Time de Todos”, disse o clube em um trecho do vídeo.

O SBT teve que se desculpar com o time. “No SBT Esporte Rio de hoje erramos ao falar da origem do apelido pó de arroz do Fluminense. Pedimos sinceras desculpas ao clube e seus torcedores”, escreveu no Twitter.

Fernanda era gandula e após ficar famosa por dar uma “assistência” foi contratada pelo SBT para ser apresentadora. Ela também é locutora oficial do Engenhão, no Rio, e comentarista de rádio.