A história por trás do tuíte viral sobre mãe que morreu de Covid-19

Por Portal do Holanda

05/03/2021 10h26 — em Brasil

Foto: Arquivo Pessoal / Valéria e a filha Guilia

Um print com uma conversa entre mãe e filha viralizou no twitter, e acabou se tornando um exemplo da situação caótica do Brasil em meio a pandemia.

Valéria tinha 42 anos, e faleceu em decorrência de complicações da covid-19 e pela falta de leito de UTI. Ela estava internada em um hospital público em Esteio, Rio Grande do Sul.

Seu último contato com a filha mais velha, Guilia de 18 anos, foi pelo WhatsApp, alguns dias antes de sua morte. A conversa foi compartilhada por ela no Twitter, e viralizou.

Os primeiros sintomas começaram em 14 de fevereiro, quando ela começou a tossir muito. A família afirmou para um site do sistema Globo, que Valéria tomava todos os cuidados, mas deve ter se contaminado durante atendimento em sua sorveteria, onde alguns clientes não se importavam com as regras sanitárias.

Guilia contou a publicação, que a mãe ia nos hospitais, mas sempre mandavam ela de volta pra casa: "Os hospitais estavam cheios, então os profissionais de saúde viam alguma melhora nela e a liberavam para que outra pessoa pudesse ser atendida também".

A mãe tinha asma e diabetes, em 20 de fevereiro sua situação se agravou, e ela foi internada na emergência de uma unidade de saúde pública.

"Ela sempre mandava mensagens para a gente porque podia ficar com o celular enquanto estava internada. Porém, ninguém podia visitá-la, só o meu pai que podia ir para levar algo que ela precisasse", relembra a jovem.

O quadro de Valéria se agravou ainda mais, e os médicos recomendaram que ela fosse encaminhada para uma UTI, em meio a falta de leitos com o aumento de casos de covid, ela não conseguiu nenhum.

"Ela precisava disso (um leito de UTI). Ligamos para hospitais, até do litoral, inclusive particulares, e nada. Havia um leito em um hospital de Santa Maria, mas era a cinco hora de viagem e os médicos avisaram que ela não aguentaria o trajeto", diz Giulia à BBC News Brasil.

Váleria teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

"Eu fico muito frustrada. Se não fossem as aglomerações e falta de posicionamento decente dos governos, minha mãe poderia estar aqui ainda", contou a jovem, ao explicar que compartilhou o print como um desabafo, e que não esperava tanta comoção.

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil