Grupos no Facebook criam mercado negro que vende de fetos a ossadas humanas

Por Portal do Holanda

04/07/2020 11h31 — em Bizarro

Foto: Ilustrativa

Grupos privados criados no Facebook estão fazendo um verdadeiro comércio online de restos mortais que incluem desde bebês a pessoas adultas.

O “material” vem dos mais variados países e tem origens e métodos de aquisições diversos. Alguns dos anunciantes chegam a revelar que roubaram as partes de sítios arqueológicos. Outros revelam que as “peças” vieram de escolas de medicina, hospitais e etc.

A vitrine virtual tem fetos, corpos mumificados, crânios adultos e infantis entre outras partes humanas. Os valores também variam e  custam em média de R$ 2 mil a R$ 70 mil.

O mercado negro veio à público depois que uma repórter do site Live Science conseguiu se infiltrar em um deles e acompanhou as negociações por mais de 10 meses.

Ele revela que os clientes são ativos e não poupam na hora de pagar. O setor é aquecido e constante alimentado, mesmo sendo expressamente proibido em praticamente todo o mundo.

Mas isso não parece intimidar os “clientes”, por isso, autoridades têm cobrado o Facebook para que entre com medidas duras e combate esse tipo de crime.

Grandes plataformas como Ebay e Instagram já baniram contas que insistiram em comercializar restos mortais.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Bizarro