Um caso de polícia na FVS Amazonas

Por Raimundo Holanda

05/10/2020 19h37 — em Bastidores da Política

Mesmo negado pelo governo do Amazonas, sempre houve a suspeita de que os dados divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde sobre o avanço da Covid 19 em Manaus passavam por algum tipo de controle. Mas o fato de a diretora da FVS, Rosemary Costa Pinto, admitir "erros" em mapas da Covid em Manaus e não corrigi-los, confirma a fraude.

Espera-se, agora, uma  investigação dos  órgãos  de controle, especialmente do Ministério Público. Se o MP precisa ser provocado, nada mais explícito que o vídeo divulgado pelo site The Intercept Brasil, onde a diretora admite o erro. 

O fato ainda dos mapas com erros terem sido  deletados do site da Fundação, sem  nenhuma explicação, tipifica o dolo,  a fraude. É caso de demissão da senhora Rosemary Costa Pinto. e, de polícia também.

Resta saber se o "erro" foi cometido deliberadamente pela servidora ou orientado por agentes do governo, os mesmos que, sem nenhum pudor, e ignorando as  mais de 4 mil mortes provocadas pela pandemia no Estado, se arvoram em dizer que o Amazonas foi exemplo no tratamento da Covid. Não foi, nem durante o pico da doença, quando o número de mortos chegou a 100 em 24 horas, nem agora.

Enquanto vidas eram perdidas, agentes públicos estavam interessados em ganhar dinheiro fácil, comprando ventiladores a preços superfaturados. Mas essa é uma outra história, com final ainda a ser contado…

VEJA O VIDEO MOSTRANDO  O "ERRO"AQUI