Bastidores da Política - O vai-e-vem de decisões judiciais sobre vacinação em Manaus é um erro grave


O vai-e-vem de decisões judiciais sobre vacinação em Manaus é um erro grave

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

26/01/2021 19h54 — em Bastidores da Política

  • Está na hora de conferir cada dose de vacina em poder do município. E da justiça, ao invés de paralisar tudo, mandar fazer busca e apreensão dos imunizantes ainda em poder da Prefeitura de Manaus, recolhendo à prisão servidores que se corromperam.

É lamentável que a imunização de grupos de risco com vacinas tenha sido novamente suspensa. Esse vai-e-vem de decisões judiciais não é salutar em um momento de crise humanitária porque passa o Estado do Amazonas e a cidade de Manaus. A saúde é um direito fundamental e nada se sobrepõe a ela, exceto desvios, fraudes e corrupção,  que matam tanto ou mais que a Covid 19. E é o que, infelizmente, os órgãos de controle detectaram e acionaram a justiça.  Mas suspender a vacinação outra vez é fazer  uma pausa perigosa na imunização em razão do avanço do vírus e de sua multiplicidade com o surgimento de novas variantes.

Querem colocar ordem onde não existe ? Então o caminho é outro. Está claro que a Prefeitura de Manaus já demonstrou não ter condições nem a confiança da sociedade para fazer a imunização, em razão  de desvios já comprovados. Então que a Fundação de Vigilância Sanitária assuma esse papel.Urgentemente. Continuar na esfera do município é correr o risco de, mais uma vez, a vacinação reiniciar e ser suspensa, em prejuízo dos que dela necessitam.

Está na hora de conferir cada dose de vacina em poder  do município. E da justiça, ao invés de paralisar tudo,  mandar fazer busca e apreensão dos imunizantes ainda em poder da Prefeitura de Manaus, recolhendo  à  prisão servidores que se corromperam.

É, lamentável que a prática de inúmeras fraudes  revelem ilícitos de monta na esfera penal, que vão desde a falsa identidade ao estelionato.

A preocupação é que as condutas foram praticados pela Administração Pública - o Município de Manaus (ou seu representante, ao seu mando ?) Não se tem essa informação.

Está claro que a  lista  dos vacinados com os que foram graciosamente beneficiados, driblando o controle(?) ou regras previamente estabelecidas foi feita  apressadamente, e demonstra,  no mínimo, falta de zelo para com a gestão pública. principalmente  com a fase crítica em que se encontra a saúde na cidade de Manaus

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.