Compartilhe este texto

O homem de tornozeleira eletrônica e os seguranças do Atacadão


Por Raimundo de Holanda

01/07/2022 21h02 — em
Bastidores da Política



Um homem portando tornozeleira eletrônica entra no Atacadão, em Manaus, pega manteiga e se dirige ao caixa, monitorado por câmeras. Dois seguranças também o acompanham ostensivamente. A situação é constrangedora. O rapaz reage atirando o produto nos seguranças e em seguida deixa o supermercado.

O vídeo foi parar nas redes sociais onde a política de cancelamento é agressiva. O homem foi transformado em uma “coisa”, que deveria estar preso e não circulando livremente”.

Ninguém comentou a atitude dos seguranças, nem a política agressiva do Atacadão, que discrimina seus clientes e os avalia pela aparência.

Nas redes sociais não é diferente. Os ressentidos  se combinam  e envenenam o debate.

Num lugar onde ninguém é puro e segredos são escondidos, os juízes de ocasião condenam e defendem até mesmo a “pena de morte para aqueles que optaram viver à margem da sociedade”. Mas que pensamento mesquinho! Quem está à margem da sociedade são esses grupos que defendem a homofobia, estimulam a violência e ainda se consideram os melhores brasileiros.

A redação do Portal do Holanda também falhou, ao afirmar que o "detento surtou" e atacou os seguranças, sem atentar para o fato da evidente provocação. Também erramos e, às vezes, erramos feio. Mas ao admitir o erro, nos diferenciamos dos demais.

Felizmente tem gente sensata nas redes, que é tolerante, que aposta na reabilitação de homens e mulheres que cometeram erros, que não admite discriminações, que aposta em uma sociedade melhor e mais solidária.

 

 

 



Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Tem formação superior em Gestão Pública. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.