Bastidores da Política - Bolsonaro não é um homem mau


Bolsonaro não é um homem mau

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

15/03/2020 22h50 — em Bastidores da Política

Bolsonaro não é um cara mau, como muitos dizem por aí. É só uma criança grande. O erro de ter tanto poder e em razão disso fazer muitas coisas erradas também não pode ser creditado exclusivamente a ele. O povo o elegeu, sabendo do histórico de desacertos que era sua vida, desde que foi afastado do Exército há 30 anos por supostamente ser autor de croqui que indicava a ideia de praticar um atentado a uma adutora.

Também não tem culpa se comete crime de responsabilidade, se desafia os poderes da República e esses poderes não reagem à altura.

O  jogo de palavras do presidente  do Senado e da Câmara dos Deputados tem que ser substituído por ação em defesa da democracia que  Bolsonaro ameaça. E o Supremo tem que deixar de ser agente passivo, enquanto o presidente viola preceitos constitucionais e a liturgia do cargo.

Bolsonaro não é mau, mas  meteu na cabeça que é e que tem superpoderes. Não tem. Os brasileiros não conferiram isso a ele, apesar de ter sido legitimado como presidente por  54 milhões de eleitores, num universo de 150 milhões de cidadãos aptos a votar.

O erro não está em Bolsonaro fazer e desfazer da democracia. Está no sistema de pesos e contrapesos, que deixou de funcionar. Nem Congresso nem Supremo sabem o que fazer com o presidente criança. No final, tudo pode acabar em uma grande bagunça institucional. O risco é esperar para ver...

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.