Exposição em SP apresenta o espaço para quem não é rico como Jeff Bezos e Richard Branson

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

23/07/2021 13h36 — em Arte e Cultura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Se, na última terça (20), fez 52 anos desde o dia em que Neil Armstrong pisou na Lua, foi também nesse dia que Jeff Bezos voou ao espaço em uma nave própria e comercial. Dias antes, outro bilionário, Richard Branson havia feito o mesmo, com algumas diferenças técnicas na viagem.

Em tempos de Covid-19 e de crise econômica que impede humanos de orçamentos mais modestos de viajarem ao espaço, escapar da Terra por quase duas horas pode ser possível em São Paulo. A mostra “Futuro Espacial” chega ao Farol Santander nesta sexta, dia 23, e pretende mostrar aos visitantes como é a Lua e o planeta Marte.

Dividida em dois andares, a exposição fala sobre as visitas que já foram feitas ao espaço e também das que ainda vão ocorrer, além de reunir réplicas de objetos usados nas viagens espaciais.

A mostra tem início no 23º andar do Farol, num espaço chamado "Estação Lua". Com uma iluminação azulada, a ideia é tornar o recinto o mais próximo possível da atmosfera lunar. Ao caminhar pelo local, por exemplo, um sistema de projeção mapeada fará com que o chão fique cheio de pegadas —como se o visitante estivesse andando no solo da Lua. Piso e paredes adesivados com texturas e painéis completam a ambientação.

Atualmente, a Nasa está desenvolvendo um foguete chamado Sistema de Lançamento Espacial (ou SLS, na sigla em inglês) para levar astronautas à Lua e, futuramente, a Marte. A ideia é que o foguete fique pronto somente no fim deste ano, mas curiosos podem dar uma espiada no projeto na exposição. No local, há uma réplica de três metros do SLS.

Também foi construída uma reprodução da cápsula Orion, construção feita pela Nasa para explorar o espaço. A estação espacial Gateway, que deve ser usada como um ponto de apoio aos astronautas, também ganhou uma réplica.

Outro destaque é poder ver como é a roupa de um astronauta, com a réplica de um traje chamado xEMU, que deve vestir a primeira mulher e o próximo homem a irem à Lua nos próximos anos. Até hoje, somente 12 homens pisaram no solo lunar.

Encerrando a primeira parte da visita, há um espaço chamado “Dark Side of the Moon”, que reúne obras que fazem referência ao satélite, como o disco da banda Pink Floyd e a canção "A Lua e Eu", do cantor e compositor Cassiano.

Ao descer um andar, a iluminação assume um tom alaranjado. Com paredes de cores terrosas, texturas rochosas e um chão cheio de pedras, "Estação Marte" é a continuação da exposição.

No 22º andar do prédio, os visitantes podem conhecer o programa Artemis, que pretende levar seres humanos à Lua e, anos depois, a Marte também. Uma réplica do traje que os astronautas vão usar para ir ao planeta vermelho também está exposta.

Hoje, robôs e astromóveis, espécie de veículo de exploração espacial, são utilizados em missões exploratórias em Marte. Quem for ao Farol, também vai poder conhecê-los —sempre com reproduções, é claro.

Para ir à mostra, é preciso desembolsar R$ 25. Estudantes e crianças com até 12 anos pagam R$ 12,50, enquanto visitantes com até dois anos e 11 meses não pagam —o jovem de 18 anos que foi com Bezos ao espaço, por exemplo, viajou no lugar de uma pessoa que desembolsou mais de R$ 140 milhões pelo passeio. O ingresso no Farol Santander dá direito a uma visitação de uma hora e 45 minutos. Por causa da pandemia, a capacidade máxima permitida em cada andar da exposição é de 50 pessoas.

São Paulo ainda terá uma segunda exposição sobre o espaço sideral. Chamada "Space Adventure", a mostra chega ao estacionamento do shopping Eldorado em 26 de agosto e também vai reunir réplicas de itens espaciais, como a da cápsula Apollo 11, que levou os primeiros homens à Lua, em 1969.

Se for sair de casa, lembre que São Paulo ainda faz parte do planeta Terra. Portanto, use máscara e mantenha o distanciamento.

*

FUTURO ESPACIAL

Quando: A partir de sexta (23). Ter. a dom., das 9h às 20h. Até 05/12

Onde: No Farol Santander - r. João Brícola, 24, Centro, São Paulo

Preço: R$ 25. Crianças de 3 a 12 anos e estudantes: R$ 12,50. Crianças com até 2 anos e 11 meses: grátis.

Ingressos: Na bilheteria do local ou por https://bileto.sympla.com.br/event/66583/d/102475


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Arte e Cultura