Projeto busca despertar interesse pela meteorologista

Por

03/07/2014 16h20 — em Amazonas

Despertar o interesse vocacional e aptidões de estudantes do ensino médio e de graduação, do sexo feminino, para o curso de Meteorologia e evitar a evasão das alunas que já iniciaram o curso. Essa é a proposta do projeto “Meninas do Tempo”, coordenado pela professora doutora Maria Betânia Leal de Oliveira, da Universidade do Estado do Amazonas, desde 2010.
 
Segundo ela, o custo elevado dos instrumentos para monitoramento do tempo restringe o acesso dos estudantes a um aprendizado mais prático sobre os conceitos básicos da área. Oliveira ressalta que, por fazer parte da rotina diária dos seres humanos, entender o tempo e o clima se faz necessário para planejar os vários setores da sociedade.
 
“Com objetivos específicos pretendemos promover a interação dos estudantes, proporcionando conhecimento básico das variáveis meteorológicas do ponto de vista prático e teórico, familiarizar as estudantes com as unidades físicas de medidas e concretizar noções de tempo e clima como fator estimulante para futuros exercícios de atividades da área de meteorologia”, destacou a coordenadora.
 
Estações meteorológicas – Para o monitoramento das variáveis atmosféricas como temperatura e umidade relativa do ar, pressão atmosférica, precipitação, direção e velocidade do vento, duas estações meteorológicas automáticas foram instaladas em Manaus. Uma em uma escola de ensino médio e outra na UEA.
 
Na Escola Estadual Marcio Nery, unidade coexecutora do projeto, a estação é composta por um conjunto de sensores integrados, que transmitem os dados via onda de rádio por meio de uma antena, em tempo real. A segunda estação está na unidade executora do projeto, localizada na Escola Superior de Tecnologia da UEA, que monitora continuamente as variáveis atmosféricas.
 
Sobre o projeto – Um total de oito mulheres faz parte do projeto “Meninas do Tempo”, sendo duas professoras e uma aluna de graduação do curso de Meteorologia da UEA, além de uma professora e quatro alunas de nível médio da Escola Márcio Nery.
 
“A proposta é de caráter motivacional, uma vez que é predominantemente constituída de atividades práticas envolvendo as alunas de ensino médio e de graduação, que, associadas com palestras e oficinas, torna-se fundamental para atrair novas alunas para o curso de Meteorologia, bem como manter as atuais”, enfatizou Oliveira.
 
A coordenadora destaca ainda que a divulgação de boletins com as informações meteorológicas em páginas eletrônicas, assim como a participação em eventos científicos locais e nacionais, são importantes para divulgar o curso e desperta o interesse em outros estudantes.