PAC Cidades Históricas tem obras em Manaus

Por Portal do Holanda

12/08/2015 9h42 — em Amazonas

A Prefeitura de Manaus lançou, na terça-feira, 11, mais duas obras dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas 2: a praça Tenreiro Aranha e do entorno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, no Centro. Com esses, chegam a quatro os projeto em andamento, do total de dez, que compõem o programa na capital amazonense.

Durante a solenidade de lançamento, realizada no Paço da Liberdade, no Centro, o prefeito Arthur Virgílio Neto destacou a importância das obras para o turismo, para a economia e para a qualidade de vida da população. “O que estamos fazendo é recuperar a identidade da cidade, seu coração, resgatando seu passado e pensando no seu futuro”, disse.



Ainda segundo Arthur, outras intervenções serão realizadas pelo município para compor o cenário do Centro Histórico de Manaus. ”Faremos a revitalização da avenida Eduardo Ribeiro, devolvendo o  charme do período da Belle Époque. Além disso, também faremos a ampliação do Paço da Liberdade, que receberá o Museu de Manaus, assim como tantos outros projetos que serão desenvolvidos com recursos próprios. Tudo isso vai dar dignidade às pessoas que trabalham e visitam o Centro, fortalecendo o turismo e fazendo emergir toda a beleza e a essência da capital amazonense”, finalizou o prefeito.



O projeto da praça Tenreiro Aranha foi aprovado pela Caixa Econômica Federal em janeiro deste ano, orçado em R$ 2,01 milhões. Já a área do entorno do Mercado Adolpho Lisboa receberá o total de R$ 3,95 milhões para a revitalização. Ao todo, o PAC Cidades Históricas já destinou cerca de R$ 15 milhões – dos R$ 33,7 milhões previstos – para projetos de recuperação de áreas tombadas no Centro Histórico de Manaus. Estão previstas obras de adequação dos espaços quanto às normas de acessibilidade, instalação de novo sistema de iluminação pública, sinalização, mobiliário urbano e paisagismo. Para o coordenador nacional do PAC, Robson de Almeida, Manaus é exemplo de comprometimento com o patrimônio histórico. “As obras aqui realizadas refletem o verdadeiro sentimento do programa, que é trazer o patrimônio histórico para o cotidiano das pessoas, com ações que vão além do restauro e trazem vida de volta ao Centro Histórico de Manaus”, destacou.

Logo após o lançamento, o prefeito visitou o Mercado Adolpho Lisboa e a praça Tenreiro Aranha, onde conversou com artesãos que há cerca de 20 anos ocupam a praça. Na próxima segunda-feira, 17, será realizada uma reunião com todos os 45 permissionários do espaço para definir a realocação deles para outras áreas.

“Não somos contra o projeto, ao contrário, queremos contribuir com as melhorias que a cidade precisa. A nossa expectativa é que consigamos um espaço definitivo, onde possamos continuar desenvolvendo as nossas atividades e fortalecendo a cultura local, que também é representada pelo artesanato”, disse Asmim Sulainam, que lidera a comissão dos artesãos da praça Tenreiro Aranha.