Compartilhe este texto

Maternidades do Amazonas reorganizam atendimentos para evitar contaminação por Covid-19

Por Portal do Holanda

19/01/2022 17h53 — em
Amazonas


Foto: Divulgação

Manaus/AM - A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) emitiu Nota Técnica com orientações para o atendimento nas maternidades da capital. As recomendações gerais são para assistência das gestantes, puérperas e mulheres em situação de abortamento que estão com suspeita ou confirmação de Covid-19. As maternidades Ana Braga, Balbina Mestrinho e o Instituto da Mulher Dona Lindu passam a ser referência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Covid-19, recebendo as pacientes transferidas das demais maternidades da capital.

Todas as maternidades da rede estadual de Saúde permanecem com o atendimento e acolhimento inicial às pacientes. As unidades também contam com salas rosas e leitos clínicos (isolamento) exclusivos para o atendimento de pacientes suspeitas ou com Covid-19 confirmado. 

Transferência entre unidades - As maternidades de risco habitual, que não são unidades de atendimento de alto risco, irão transferir as pacientes para as maternidades de referência para Covid-19 e SRAG. 

A maternidade Ana Braga vai receber gestantes ou puérperas que estão com teste positivo para Covid-19 e com sintomas mais intensos, transferidas das maternidades Chapot Prevost e Nazira Daou. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da maternidade será referência para o tratamento exclusivo de pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 e risco de gravidade.

A maternidade Balbina Mestrinho terá leitos clínicos de referência para receber as pacientes com Covid-19, sintomáticas e com algum comprometimento obstétrico, oriundas da maternidade Alvorada. A UTI da unidade receberá as pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por outros vírus. 

O Instituto da Mulher Dona Lindu terá leitos clínicos para gestantes ou puérperas positivas para Covid-19, assintomáticas, com algum comprometimento obstétrico, transferidas da maternidade Azilda Marreiro e da maternidade Moura Tapajós, gerenciada pela prefeitura de Manaus.  A UTI da unidade será referência para receber as pacientes da obstetrícia em geral.

As curetagens em pacientes que não apresentam situações de risco e nem sintomas respiratórios ou diagnóstico positivo para Covid-19, serão encaminhadas para as maternidades de risco habitual em contra-referência à transferência de pacientes para as unidades designadas para atendimento de SRAG e Covid-19.

Altas médicas - A Nota Técnica orienta que a paciente que testar positivo durante a internação, durante a alta médica deverá ser avaliada clinicamente e orientada a permanecer em isolamento domiciliar com telemonitoramento feito pela Semsa-Manaus. 

Vale ressaltar que a alta hospitalar da puérpera deverá ser programada a partir de 24h pós-parto normal e 36h pós-cesárea. Para os recém-nascidos, deverá ser programada a partir de 36h após o nascimento. 

Suspensão dos atendimentos eletivos - Os serviços eletivos como as consultas do programa de planejamento reprodutivo e as cirurgias eletivas ginecológicas, de laqueadura e vasectomia, ficam suspensas por tempo indeterminado, até a mudança de cenário epidemiológico. 

Visitas e acompanhamento - A SES-AM suspendeu as visitas nas unidades de saúde, incluindo as maternidades, durante o período da alça epidêmica. 

As gestantes, puérperas e mulheres em situação de abortamento permanecem com o direito ao acompanhante garantido pela legislação, independentemente de ser caso suspeito ou confirmado para Covid-19. 

As pacientes podem ser acompanhadas desde a admissão até a alta hospitalar, por uma pessoa maior de 18 anos, que não apresente sintomas gripais e tenha esquema vacinal completo e atualizado. 

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas