Com vazante severa, município no Amazonas decreta situação de emergência

Por Portal do Holanda

11/09/2021 17h02 — em Amazonas

Foto: Reprodução Facebook Prefeitura

A Cidade de Benjamin Constant decretou situação de emergencia na área rural e urbana da cidade por conta da descida dos rios Javari e Solimões que podem causar uma seca severa no município em nível II. Como consequência deste desastre, a seca veem causando danos e prejuízos econômicos, sociais, humanos, materiais e ambientais. A Publicação foi feita no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (10), seguindo o decreto N.º 296 de 3 de setembro de 2021. 

Para chegar ao pedido de situação de emergencia, foram feitos três alertas. No dia 16 de agosto, segundo a Capitania dos Portos em Tabatinga, o Rio Solimões atingiu a marca de 02 metros e 96 centímetros, estando apenas 02 metros e 19 centímetros acima da maior marca registrada em Benjamin Constant, no dia 20 de agosto de 2017, quando o nível do rio Solimões atingiu a cota de 00.77metros. Nos dia 30 de de agosto, a Capitania  dos Portos informou que Rio Solimões atingiu a marca de 01 metros e 29 centímetros, estando apenas 0.52 metros acima da menor marca registrada em 2017. Já no dia 03 de setembro, O rio Solimões atingiu a marca de 00.78 metros, estando apenas 00.01 metros acima da menor marca registrada de 2017. A prefeitura então imediatamente solicitou que a cidade decretasse estado de emergencia. 

Com a vazante dos rios, a cidade sofre com o risco de desabastecimento, já que os produtos que chegam a cidade, vem pelos rios, e a estiagem dificulta a navegação. Com isso os prós dos produtos ficam mais caros. O Decreto tem validade por 180 dias e entrou em vigor a partir do dia 10 de setembro, data de sua publicação.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Amazonas