.
Siga o Portal do Holanda

Esportes

Michael Jordan chora e NBA homenageia Kobe Bryant em memorial

Publicado

em

O Dia que Josué derrotou Carlos Almeida


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de 20 mil pessoas compareceram ao Staples Center, ginásio dos Los Angeles Lakers, para memorial público em homenagem ao jogador Kobe Bryant e à filha Gianna. Os dois morreram na queda de um helicóptero na California, Estados Unidos, em 26 de janeiro. 

Os ingressos custaram de US$ 24,02 (R$ 105,50) a US$ 224 (R$ 983,8). Os preços foram determinados também para homenagear Kobe, que usava o número 24, e Gianna (2).

O memorial começou às 15h30 (de Brasília) com Beyonce cantando as músicas XO e Halo. Grandes nomes da história do basquete estavam presentes, como Michael Jordan, Bill Russell, Kareem Abdul-Jabar, Magic Johnson, Phil Jackson e Shaquille O'Neal. 

Ao redor da quadra onde aconteceu o evento foram espalhadas 33.643 rosas para representar os pontos anotados por Kobe na carreira.

Russell esteve no mesmo Staples Center neste domingo (23) na partida do Lakers, que enfrentou o Boston Celtics. Vestia a camisa do time de Los Angeles e o número 23, em homenagem a Kobe, mesmo sendo um dos maiores ídolos da história do Celtics.

Horas antes do início do memorial, Vanessa Bryant entrou com processo contra as empresas que operavam o helicóptero responsável pela morte de seu marido Kobe e da filha Gianna. Outras sete pessoas também foram vítimas fatais da queda da aeronave. 

A alegação contra Island Express Helicopters e Island Express Holding Corp é que o piloto Ara Zobayan, que também morreu no acidente, não tomou precauções necessárias e foi negligente.

Na cerimônia, Vanessa fez dois discursos separados, um para Gianna e outro para Kobe.

"Quero que minhas filhas saibam e lembrem da pessoa maravilhosa, marido e pai. Ele era o tipo de homem que queria ensinar para as futuras gerações a serem melhores e evitar que elas cometessem os erros que ele cometeu. Ele sempre gostou de trabalhar em projetos para melhorar a vida das crianças. Ele nos ensinou lições valiosas sobre a vida e esportes através da sua carreira na NBA", disse a viúva.

Michael Jordan foi um dos oradores e chorou copiosamente durante o discurso. Relembrou como Kobe lhe mandava mensagens de madrugada para falar sobre técnicas do basquete. No início, Jordan achava aquilo invasivo, mas depois diz ter compreendido que compartilhavam a mesma paixão pelo esporte.

"Esse garoto tinha uma paixão como vocês nunca viram... O que Kobe representou para mim foi alguém que se importava realmente com a maneira como eu jogava ou a maneira que ele queria jogar. Ele queria ser o melhor jogador que pudesse e, quanto mais fui o conhecendo, queria que ele fosse o melhor irmão mais velho que pudesse ser", disse Jordan, seis vezes campeão da NBA com o Chicago Bulls. 

O último ex-companheiro a subir ao palco foi o ex-pivô Shaquille O'Neill. Junto com Kobe no Los Angeles Lakers, eles ganharam três títulos consecutivos da liga, entre 2000 e 2002. O relacionamento muitas vezes conturbado só se teve harmonia depois que os dois se aposentaram.

"Assim como vocês, continuo devastado pela morte de Kobe e Gigi", disse, depois de contar histórias sobre o convívio entre eles no Lakers. 

No final do evento, o curta-metragem "Dear Basketball" (Querido basquete, em inglês), baseado em texto de Kobe Bryant para o site The Player's Tribune, foi exibido. O público foi embora ao som da música Unforgettable (Inesquecível, em inglês), de Nat King Cole.




Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.