Outubro Rosa: Câncer de mama também pode afetar homens

Por Portal do Holanda

21/10/2020 9h49 — em Saúde e Bem-estar

Foto: Rodrigo Santos/SES-AM

O câncer de mama é um dos cânceres que mais mata mulheres no Brasil, contudo, não é só o grupo feminino que pode ser atingido pela doença. Embora raro, um em cada cem homens sofrer com o problema, o que exige dele o mesmo cuidado e conscientização sobre a importância de ficar alerta aos sinais da doença. Atualmente, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), atende a um paciente do sexo masculino diagnosticado com câncer de mama.

O pedreiro Cleudemir Rodrigues da Silva, de 56 anos, descobriu a doença após sofrer uma queda no trabalho. No acidente, ele lesionou o quadril, o que o levou a procurar atendimento médico. No atendimento para avaliar o quadril, realizado no Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, na zona Leste, o médico que o atendeu percebeu um nódulo na mama direita dele, conta Cleudemir. Encaminhado para a FCecon, a suspeita se confirmou.

“O médico disse que era câncer de mama. Eu fiquei olhando para o médico (sem entender direito). Aí o médico disse: ‘Não se preocupe, vamos fazer a cirurgia para retirar esse negócio do senhor’”, relembra Cleudemir. Segundo o paciente, na queda, ele chegou a bater também a região do peito, e percebeu que desde então começou o crescimento incomum na região. No entanto, lembra o pedreiro, ele não deu atenção para o problema naquele momento.

“Mas não me preocupava com isso. Estava preocupado com o problema no quadril. Mas aí o médico viu o nódulo e me encaminhou para a FCecon”, conta Cleudemir. Com o diagnóstico de câncer, o tratamento no quadril ficou em segundo plano. A cirurgia para a retirada do nódulo foi realizada em fevereiro deste ano e, atualmente, Cleudemir faz sessões de fisioterapia para se preparar para outras fases do tratamento.

Reabilitação – A fisioterapia, serviço oferecido também na FCecon, atua nas diferentes etapas do tratamento de câncer e é um grande auxílio na recuperação de pacientes que fazem cirurgia para a retirada da mama.

Cleudemir é atendido pela fisioterapeuta Alessandra Ferreira Alves. Ela conta que, com a fisioterapia, o paciente está preparado para seguir para novas etapas do tratamento, como a radioterapia.

“Seja homem ou mulher, temos que preparar esse paciente para a continuidade do tratamento. O senhor Cleudemir apresenta uma sequela pós-cirúrgica normal, por conta da cicatrização, das dores da cirurgia. Hoje ele está 100%, encaminhado para a radioterapia”, informa Alessandra.

Situação rara – O diretor da FCecon, médico oncologista Gerson Mourão, explica que o câncer de mama atinge homens por causa da presença de tecido mamário por trás do mamilo, mesmo não sendo na mesma quantidade encontrada nas mulheres.

“O câncer de mama existe no homem também porque o homem tem um pouquinho de tecido mamário, só que não é espalhado como é na mama feminina. Essa quantidade mínima de tecido que ele tem fica atrás do bico do peito. É ali que o câncer vai se desenvolver”, explica o médico.

Gerson Mourão orienta que, por conta disso, é importante que os homens fiquem atentos para qualquer alteração nessa região do corpo. O médico ressalta ainda que a outra principal característica do câncer de mama masculino é a de acometer homens mais na faixa etária dos 60 anos.

De acordo com o oncologista, a terapêutica do câncer em homens é idêntica à das mulheres. “O tratamento é o mesmo: é cirúrgico, como é na mulher, e depois faz uma complementação com radioterapia e quimioterapia, dependendo do estágio da doença”, explicou.