Compartilhe este texto

Polícia do Amazonas orienta sobre compras virtuais durante fim de ano para evitar cair em golpes

Por Portal Do Holanda

06/12/2023 2h58 — em
Policial


Foto: Divulgação

Manaus/AM - Com a chegada das festas de fim de ano, muitas pessoas estão em busca de presentes e viagens para aproveitar o período festivo. O comércio eletrônico é o mais procurado devido à facilidade e praticidade em comprar de casa, o que pode ocasionar um crescimento dos crimes cibernéticos ligados a sites fraudulentos, se a vítima não estiver atenta ao que está acessando.

O delegado Antônio Rondon, titular da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (Dercc), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), informa que uma das principais formas de fraudes cibernéticas é a manipulação do Uniform Resource Locator (URL) – endereço eletrônico que permite que o site ou blog seja encontrado na internet –, para que o link fique semelhante ao de empresas notoriamente conhecidas.

Conforme o delegado, outra prática comum é quando os infratores encaminham mensagens para as vítimas, comunicando que foi aprovada uma compra em seu cartão de crédito, junto a um link que o consumidor deve acessar para reconhecer a compra.

Ainda segundo o titular da Dercc, uma característica muito evidente dos crimes cibernéticos é de que os autores desses delitos não estão localizados no Amazonas. Um monitoramento feito pelos policiais civis da unidade especializada aponta que 98% dos golpistas estão fora do estado.

Conforme pesquisas realizadas em torno dos dados disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), nos últimos três meses o Amazonas teve 985 casos de estelionato na internet.

Orientações

Antônio Rondon destaca a importância dos cuidados que a população deve ter ao pesquisar produtos pela internet e efetuar a compra, especialmente neste período de fim de ano, que terá uma grande movimentação de acesso em sites.

“Sempre desconfie de propostas em que o produto está com o preço muito abaixo do valor de mercado, esse é o primeiro sinal que a vítima tem que se preocupar. Se você está negociando com uma empresa, ao fechar sua compra, verifique se esse pagamento está vinculado ao Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Caso o pix ou pagamento esteja sendo direcionado à uma pessoa física, desconfie, pesquise e se informe”, salientou.

O delegado enfatiza, ainda, que a vítima não deve confiar em mensagens de remetentes que ela não conhece, independentemente da plataforma em que ela é encaminhada. E caso o golpe seja consumado, o consumidor precisa procurar a unidade policial mais próxima para registrar a ocorrência.

“Se a vítima tiver tido um prejuízo financeiro, a instituição responsável só consegue dar início no processo de tentativa de restituição do valor, mediante o registro do Boletim de Ocorrência (BO). Posterior a isso, a equipe policial deverá começar as investigações para solucionar o caso”, ressaltou.

 

Registro de ocorrência

O Boletim de Ocorrência pode ser registrado nas unidades policiais mais próximas da vítima, que também tem a Delegacia Virtual nas palmas de suas mãos por meio do link: https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/.

Caso prefira, o consumidor também pode comparecer à Dercc, instalada nas dependências da Delegacia Geral, na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste.


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Policial

+ Policial