ALERTA: "Golpe da Baluda" volta a ser praticado em Manaus

Por

07/07/2014 20h44 — em Policial

O Delegado Orlando Amaral, Titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), coordenou uma ação policial na manhã desta segunda-feira (7), que resultou na prisão em flagrante dos irmãos Cleumir, Leonildo e Cleuton Monteiro da Rocha, com idades de 47, 40 e 32 anos, respectivamente. De acordo com Orlando Amaral, os três foram presos por prática de estelionato, aplicando o conhecido “golpe da baluda” em todas as Zonas de Manaus.

Os investigadores da Especializada em Roubos e Furtos prenderam os três homens por volta das 11h, na avenida Djalma Batista, bairro Chapada, na Zona Centro-Sul da cidade, quando abordavam uma vítima que saía de uma agência bancária, localizada nas dependências de um centro comercial. Com os irmãos, foi apreendido dois pacotes de papel com notas de R$ 2 enroladas que aparentavam uma quantia maior, além de e um veículo modelo Gol, cor prata e placas JXU – 4226, utilizado para o crime.

Conforme as informações do Delegado Orlando Amaral, repassadas na tarde desta terça-feira (7), a maioria das vítimas do bando eram mulheres. “Eles ficavam na porta das agências bancárias observando a movimentação, quando as vítimas, geralmente, mulheres idosas saiam do lugar eles as abordavam. Além de praticar esse crime em diversas áreas da capital, o grupo também atuava em cidades como Manacapuru, Iranduba e Novo Airão”, informou o Delegado Amaral.

O Titular da DEFD frisou ainda, que as equipes da Especializada estavam investigando pessoas ligadas a esse esquema criminoso, quando flagranteou o trio. “Mesmo sendo um golpe antigo, muitas pessoas ainda caem nesse crime. “Recebemos várias denúncias de pessoas vítimas desse ato criminoso”, comentou.

O "golpe da baluda" consiste em uma farça, onde um bolo de papel é envolvido por uma nota verdadeira de dinheiro dando a impressão de ser um "bolo de dinheiro". Esse montante é deixado cair próximo da vítima que, ao se deparar com a falsa baluda é ludibriado com a promessa de uma recompensa por ter achado o dinheiro. Mas como garantia, tem que deixar algo de valor. A pessoa deixa e vai buscar com outra a tal recompensa e quando vai perceber não encontra nem uma coisa nem outra e ainda tem seu dinheiro roubado.

Na sede da Especializada, foi constatado que já havia um mandado de prisão preventiva em nome de Cleuton, expedido pelo Desembargador Luiz Wilson Barroso, no dia 6 de fevereiro de 2012, por roubo. Os irmãos foram autuados em flagrante por tentativa de estelionato e organização criminosa (Artigos 171 e 288, respectivamente, do Código Penal Brasileiro – CPB).

Os três homens ficarão à disposição da justiça na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, para onde serão conduzidos ao término dos procedimentos na delegacia.