Bacalhau da Amazônia chega ao mercado paulista

Por

02/04/2012 14h56 — em Manaus

Depois do sucesso entre os amazonenses, o ‘Bacalhau da Amazônia’ chega ao consumidor paulista. O produto, resultado de um projeto do Governo do Amazona, foi lançado nesta segunda-feira pelo Grupo Pão de Açúcar, em um almoço para a imprensa paulista e convidados em São Paulo. A princípio, o Governo do Estado por meio da Sepror forneceu cinco toneladas do pirarucu tipo bacalhau, processado pela indústria de Maraã, para a venda na rede de supermercado do grupo Pão de Açúcar.


O lançamento aconteceu no Restaurante Dressing e contou com a presença de convidados como a Secretária de Agricultura de São Paulo, Mônika Bergamaschi, empresários paulistas, os atores e ativistas sociais Bruna Lombardi e Calos Alberto Riccelli, o presidente da Fundação Amazonense de Desenvolvimento Sustentável (FAS), Virgílio Viana, a deputada federal Perpétua Almeida, além de jornalistas e a direção do Grupo Pão de Açúcar.

Os chefs Felipe Schaedler, do restaurante Banzeiro, de Manaus, e Ednaldo Santana, do restaurante Dressing, prepararam diversas receitas para degustação do pescado. Quem provou, aprovou o bacalhau made in Amazônia.  É o caso da própria Secretária de agricultura de São Paulo, Mônika Bergamaschi.

“Além de muito saboroso é bom saber que o Bacalhau da Amazônia está contribuindo para o desenvolvimento do Amazonas de forma sustentável o que o torna mais gostoso ainda”, disse.  A repórter fotográfica, Carolina Mitsuka, achou que o peixe é gostoso e que o sabor é bem parecido com o bacalhau tradicional. “A principal diferença está na textura que parece ser bem consistente, porém muito gostoso”, esclareceu.

Inicialmente, o produto será vendido apenas em São Paulo, porém, a perspectiva do grupo é levá-lo em breve aos demais Estados brasileiros, especialmente ao Rio de Janeiro – um dos maiores consumidores de bacalhau no Brasil e Centro Oeste –  grande consumidor de peixes da região Norte. Atualmente o grupo tem filiais em 19 Estados para onde o Bacalhau da Amazônia poderá ser enviado, se houver aceitação suficiente no mercado paulista.

“A gente está apostando nessa ideia porque já colocamos o pirarucu fresco nos nossos estabelecimentos e os consumidores têm gostado muito. Acreditamos que o pirarucu seco tipo bacalhau também vai cair no gosto dos nossos consumidores”, disse o vice-presidente executivo do grupo pão de açúcar Hugo Bethlem.

O secretário de Produção Rural do Amazonas, Eron Bezerra, ressaltou o valor sócio ambiental do projeto. Segundo ele, sustentabilidade é poder gerar recursos para pescadores, fazer a pesca manejada e responsável e levar a marca da Amazônia para o mundo como um grande exemplo de sustentabilidade.

O produto também foi apresentado pelo representante da Colônia dos Pescadores da RDS de Mamirauá, Luiz Gonzaga. “Jamais imaginei estar um dia em São Paulo falando do meu dia a dia. Muito menos imaginei um dia estar participando do lançamento do pirarucu tipo bacalhau. É um projeto muito importante para nós”, disse Luiz Gonzaga.

A marca “Bacalhau da Amazônia” também poderá alçar voos internacionais. O Governo do Estado e o Ministério de Relações Exteriores (MRE) irão promover no dia 24 de abril, no Palácio do Itamaraty, em Brasília, o lançamento do produto para as Embaixadas Estrangeiras com sede na capital federal.

Bacalhau da Amazônia

O Bacalhau da Amazônia é resultado do processamento do pirarucu (Arapaima gigas), peixe exclusivo da bacia Amazônia e oriundo da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. A primeira indústria do produto na América do Sul foi inaugurada em 2011 no município de Maraã (a 635 quilômetros de Manaus). Uma segunda unidade está sendo construída em Fonte Boa (a 680 quilômetros da capital do Amazonas).
 

NULL

O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Manaus