Ex-funcionária da força-tarefa da Covid-19 afirma que Trump só se preocupa com sua reeleição

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

17/09/2020 20h05 — em Mundo

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Uma ex-assessora do vice-presidente americano, Mike Pence, atacou o presidente Donald Trump e o acusou não se importar com a pandemia do novo coronavírus, apenas com sua própria reeleição, e endossou seu adversário, o democrata Joe Biden, em um vídeo divulgado nesta quinta-feira (17).

O relato de Olivia Troye, que foi assessora sênior de Pence para assuntos envolvendo segurança doméstica e contraterrorismo durante dois anos, ganha peso por causa de seu acesso aos bastidores do trabalho da Casa Branca para combater a Covid-19.

Ela atuou como a principal representante do vice-presidente na força-tarefa de enfrentamento ao coronavírus, que é liderada por Pence desde sua criação, em 30 de janeiro.

"Em meados de fevereiro, sabíamos que a questão não era se a Covid-19 se tornaria uma grande epidemia aqui, mas sim uma questão de quando", diz Troye no vídeo. "Mas o presidente não quis ouvir isso, porque sua maior preocupação era que estávamos em um ano eleitoral e como isso afetaria o que ele considerava ser seu histórico de sucesso".

Em uma reunião da força-tarefa, segundo a ex-assessora, Trump sugeriu que "talvez essa coisa da Covid seja uma coisa boa."

"Não gosto de apertar a mão das pessoas. Não preciso apertar a mão dessas pessoas nojentas", disse Troye, citando o que Trump teria dito na ocasião.

A ex-assessora afirma que foi chocante ouvir o presidente dizer que o vírus era uma farsa e que tudo estava bem, "quando nós sabíamos que não estava. A verdade é que ele não se importa com ninguém além dele mesmo".

"Não importa o quão duro você trabalhe ou o que você faça, o presidente vai dizer algo que é prejudicial a manter os americanos seguros, que foi a razão pela qual eu assumi este trabalho", diz Troye.

O vídeo foi publicado pelo grupo "Eleitores Americanos contra Trump", composto por apoiadores do Partido Republicano que se opõem à reeleição do presidente.

Segundo a CNN americana, Troye também integra a Aliança Política Republicana de Integridade e Reforma (Repair, ou "consertar", na sigla em inglês), que, segundo seu site, tem o objetivo de "se concentrar em um retorno à governança baseada em princípios na era pós-Trump". O grupo é composto por conservadores e ex-funcionários seniores de governos republicanos, incluindo das gestões Ronald Reagan (1981-1989), George Bush (1989-1993), George W. Bush (2001-2009) e da própria administração Trump.

Organizações políticas de republicanos anti-Trump têm ganhado força nos EUA, sendo a mais conhecida delas o Projeto Lincoln, que abertamente faz campanha pela derrota do presidente.

+ Mundo