Concurso de beleza na Arábia Saudita desclassifica camelos por doping com botox

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

08/12/2021 21h07 — em Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma competição de camelos na Arábia Saudita foi palco de uma desclassificação de mais de 40 animais por doping. A prova, no entanto, não era uma corrida, mas sim de beleza, e o motivo foi um tanto inusitado: uso de botox.

O caso ocorreu no Festival de Camelos Rei Abdulaziz, que chegou a sua sexta edição neste ano e no qual os animais competem por um prêmio de cerca de US$ 66 milhões em dinheiro, segundo o jornal britânico The Guardian, com base na agência de notícias estatal saudita.

O regulamento determina que injeções de botox, liftings faciais e outros procedimentos cosméticos para tornar os camelos mais atraentes são terminantemente proibidos.

Os juízes no festival de um mês, que ocorre em deserto próximo a Riad, têm aumentado a fiscalização de camelos com doping, utilizando tecnologia avançada e especializada para detectar as alterações, segundo um funcionário relatou à agência saudita. Os vencedores são determinados a partir do formato de cabeça, pescoço e corcovas, além de vestimenta e postura.

Além de botox para deixar cabeça e lábios maiores, os desclassificados deste ano passaram por procedimentos para aumentar as narinas e relaxar o rosto, tiveram hormônios injetados para impulsionar os músculos e partes do corpo infladas com tiras de borracha.

O concurso de beleza dos camelos está no centro de um grande festival, que inclui ainda corridas com os animais, vendas e outras festividades, normalmente exibindo milhares de bichos. O objetivo é preservar o papel do mamífero na tradição e herança beduínas, enquanto o país rico em petróleo avança com megaprojetos modernizantes.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Mundo