Na Aleam, titular da SES-AM diz que deve chegar mais oxigênio em Manaus

Por Portal do Holanda

12/01/2021 16h05 — em Manaus

Secretaria de Saúde deve receber mais oxigênio para Manaus - Foto: Rodrigo Santos/SES-AM

Manaus/AM - A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) apresentou à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) um balanço do monitoramento das ações de enfrentamento à covid-19 realizadas pelo governo do Amazonas. A ação faz parte do compromisso da secretaria em manter a transparência junto aos poderes que integram os órgãos de controle e legislativo.

Participaram da reunião, além da equipe técnica da SES-AM, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e a procuradora de Justiça do Estado (MP-AM), Silvana Cabral.

O apanhado de ações incluiu a abertura de leitos covid-19, os esforços para ampliar o quadro de profissionais das unidades de saúde, o reforço no abastecimento de estoque de oxigênio, além do suporte do governo do Amazonas para o abastecimento da Atenção Básica em Manaus, de responsabilidade do município, e o apoio recebido do Ministério da Saúde. 

Na reunião on-line, transmitida pelo canal do Youtube da Aleam, o titular da SES-AM, Marcellus Campêlo, apresentou as ações para manter os estoques de oxigênio nas unidades de saúde para a presidente da Comissão de Saúde da casa legislativa, deputada Mayara Pinheiro, e demais participantes. 

Produtor local

De acordo com o secretário, além dos quantitativos de oxigênio trazidos pela Força Aérea Brasileira (FAB), o governo do Amazonas também fez a requisição de oxigênio de um produtor local e trabalha junto com o Governo Federal numa solução para a aquisição de dez miniusinas de oxigênio, que irão dar autonomia aos hospitais.

“O Ministério da Saúde decidiu fazer a requisição ontem, hoje (12) estão fazendo os trâmites administrativos e deve estar chegando nos próximos dias”, adiantou o secretário sobre o planejamento.

A secretária adjunta de Políticas de Saúde da SES-AM, Nayara de Oliveira Maksoud, apresentou a evolução da rede no atendimento da rede de saúde, que teve um aumento de 155% no número total de leitos. A secretária explicou que a abertura de leitos para atendimento de pacientes com covid-19 tem uma complexidade muito maior do que apenas disponibilizar camas hospitalares.

“Quando colocamos leitos, não colocamos só leitos, nem só cama. Existe toda uma cadeia, existe uma gama de profissionais, gases, abastecimento de medicamentos e produtos para saúde, envolvida nessa ação”, resumiu a secretária.

 


+ Manaus