Covid: Manaus pode adotar 'lockdown' caso situação se agrave

Por Portal do Holanda

12/01/2021 14h47 — em Manaus

Capital enfrenta crise na oferta de leitos e no fornecimento de oxigênio em hospitais. Foto: Divulgação/Prefeitura de Manaus

Manaus/AM - Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, da Rede Bandeirantes, nesta terça-feira (12), o prefeito de Manaus David Almeida afirmou que, por enquanto, não há necessidade de lockdown em Manaus, mas pode lançar mão da medida "caso se agrave a situação”, disse.

"O comércio no centro da cidade está 100% (fechado), só que nas áreas periféricas alguns comerciantes ainda insistem em abrir e isso dificulta muito. Esses dias serão fundamentais pra que possamos tomar outras medidas nos três níveis de governo, mesmo com abertura de novos leitos”, disse o prefeito, ao ser indagado sobre o decreto governamental que fechou o comércio e os protestos contrários à decisão.

O decreto vale até próximo domingo (17), e a decisão de prorrogar ou suspender a medida deve ser anunciada até um dia antes.

Almeida também chamou a atenção para o índice de sepultamentos em janeiro que, em apenas nove dias, superou o número do mês anterior (1.524 e 1.342, respectivamente). Na segunda-feira (11), 150 pessoas foram sepultadas em cemitérios públicos e privados da cidade.

Outro problema é a alta demanda por oxigênio e leitos nos hospitais da capital, cuja taxa de ocupação total é de 93%.

“Estão chegando os cilindros de oxigênio, essa noite chegou 55 mil metros pra abastecer, que só dá pra dois dias. Por mais que a gente possa oferecer UTI, mas com a escassez desse produto a situação só se agrava”, disse o prefeito.

O prefeito acrescentou que uma força-tarefa com ministérios, governo, prefeitura e empresas privadas está sendo montada.
 


+ Manaus