Arquidiocese de Manaus mantém serviço de escuta espiritual para atingidos pela pandemia

Por Portal do Holanda

21/10/2021 12h15 — em Manaus

Foto: Ilustrativa Pixabay


Manaus/Am - A Arquidiocese de Manaus mantém o serviço denominado de Rede de Escuta, que durante o período de agravamento dos casos e mortes causados pela pandemia de Covid-19, chegou a receber mais de 50 ligações diárias de pessoas em sofrimento pela perda de familiares e amigos.

O serviço, feito por padres, religiosas, religiosos, leigas e leigos, que funciona por meio do telefone 0800 606 9133, atendeu a centenas de pessoas atingidas pela pandemia e continua, disse o padre Geraldo Ferreira Bendaham, que esteve à frente da Rede de Escuta no período mais crítico da pandemia. A ligação é gratuita.

"Os atendentes ouviram com atenção e amor os sofrimentos de pessoas atingidos pelos impactos da crise sanitária”, explicou ele, destacando que o atendimento é sempre buscando oferecer conforto espiritual.

Agora, após esse período crítico da pandemia, a busca pela assistência espiritual diminuiu, mas o serviço continua à disposição tanto de católicos quanto de adeptos de outras religiões.

“O serviço está aberto a pessoas que estão passando por sofrimentos de ansiedades, depressão ou necessitam de ajuda espiritual”, afirma o padre.

Uma das voluntárias do serviço da Rede de Escuta, a pedagoga e teóloga Mercy Soares, explicou que o serviço é de escuta.  “Quem liga escuta ‘Rede de Escuta da Arquidiocese de Manaus (Bom dia, Boa tarde ou Boa noite) Como você está?’ Muitas vezes vem silêncio do outro lado da linha, e logo depois, ou soluços de choro ou palavras em relato e desabafos”, conta Mercy.

Segundo Mercy, só depois que a pessoa para de falar ou chorar é oferecida uma palavra de conforto e oração, buscando aliviar a dor daquele momento.

Atualmente, cerca de 10 pessoas mantêm-se à disposição para esse atendimento espiritual, informa a arquidiocese.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Manaus