Pressionado, Diniz estuda remontagem do time do São Paulo para jogos decisivos

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

24/09/2020 18h05 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O São Paulo terá nos próximos dias dois jogos que podem definir o rumo do time na temporada: contra o Internacional, sábado (26), pelo Brasileiro, e diante do River Plate, na quarta (30), pela Copa Libertadores.

Insatisfeito com os resultados e o rendimento recente da equipe, além de estar pressionado no cargo, o treinador Fernando Diniz estuda, segundo apurou a reportagem, promover algumas mudanças na escalação.

Essa não seria a primeira vez que o treinador mexeria em algumas peças do time. Recentemente, para o duelo com o Sport, em 23 de agosto, ele trocou todo o sistema defensivo — ao tirar Bruno Alves e Arboleda para colocar Diego Costa e Léo Pelé. Também sacou Igor Gomes e Liziero, que agora está lesionado.

Para o jogo contra o Inter, em Porto Alegre, o treinador primeiro vai avaliar o desgaste do elenco antes de escolher as alterações. Afinal, os jogadores vão ter apenas dois dias de treinamento no CT da Barra Funda antes de embarcar nesta sexta (25) para a capital gaúcha. Como o jogo contra o River Plate será na sequência, a delegação deve viajar direto do Rio Grande do Sul para Buenos Aires.

Luciano deve ser escalado no jogo contra o Inter, e não poderá encarar os argentinos porque cumpre suspensão por ter sido expulso quando defendia o Grêmio. Já Daniel Alves pode viver situação oposta. Em recuperação de cirurgia no antebraço direito, o camisa 10 deve viajar com o elenco, mas só ser liberado para atuar contra o River.

Um jogador que tem sido bastante questionado é Vítor Bueno. O meia-atacante está apresentado rendimento aquém do esperado e pode perder o lugar entre os titulares.

Brenner, que fez três gols nos últimos sete confrontos que disputou, é um dos favoritos para ganhar a vaga. No meio de campo, Hernanes pode ser poupado na capital gaúcha, pois o ataque poderá voltar a contar com três jogadores com o retorno de Luciano.

Apesar de questionado pela torcida, Diniz ainda tem o respaldo do departamento de futebol. Por enquanto, Raí e Alexandre Pássaro não acham que é o momento para a troca de comando.

+ Esportes