Em jogo com 15 mil pessoas, Bayern conquista Supercopa da Europa

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

24/09/2020 18h05 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)- Bayern de Munique e Sevilla disputaram nesta quinta-feira (24) o primeiro jogo realizado com público e chancelado pela Uefa desde que o futebol foi paralisado em quase todo o mundo pela pandemia do novo coronavírus. Diante de 15.180 espectadores, o time alemão marcou na prorrogação e venceu por 2 a 1 o duelo pela Supercopa da Europa.

A disputa entre o campeão da Champions League e o vencedor da Liga Europa foi realizado na Puskás Arena, em Budapeste. Em uma decisão que foi bastante contestada, a presença de torcedores foi permitida em pouco mais de 15 mil dos 68 mil lugares de capacidade do estádio.

"As medidas são rígidas, não se trata de arriscar a saúde das pessoas", disse Aleksander Ceferin, presidente da Uefa, entidade que rege o futebol europeu e organizou a decisão na capital da Hungria.

A ideia original era preencher 30% da arena, o que significaria mais de 20 mil espectadores presentes. Na sequência, esse número foi reduzido enquanto o governo regional da Baviera, na Alemanha, pedia aos torcedores do Bayern que não viajassem para acompanhar o jogo.

A Alemanha incluiu a Hungria em uma "zona de risco" para a saúde, o que fez parte dos fãs devolver seus ingressos. Dos 3.000 bilhetes reservados à torcida de cada clube, só 350 foram utilizados pelo Sevilla e 1.200 pelo Bayern. O restante do público foi composto majoritariamente por húngaros.

"O mais simples seria não fazer nada, esperar. Se você não faz nada, não comete erros, mas nada se move. A saúde é a nossa prioridade número um, mas queremos trazer esperança", afirmou Ceferin, que apontou a Supercopa como um teste.

Quem foi à Puskás Arena viu o Sevilla surpreender no início do jogo, abrindo o placar aos 13 minutos, em cobrança de pênalti de Ocampos. Ainda no primeiro tempo, aos 34, Goretzka aproveitou uma jogada inteligente de Lewandowski para empatar.

As duas equipes tiveram boas oportunidades na etapa final, sem gols. Na prorrogação, En-Nesyri chegou a acertar a trave do Bayern. Mas foi o time alemão que chegou ao gol da vitória, aos 14 minutos do primeiro tempo extra, com Javi Martínez.