Bayern de Munique atropela o Leverkusen e goleia por 5 a 1 fora de casa

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

17/10/2021 12h03 — em Esportes

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Bayern de Munique atropelou o Bayer Leverkusen fora de casa por impiedosos 5 a 1. Nem parecia que o jogo valia a liderança da Bundesliga, e os bávaros encheram a mão ainda no primeiro tempo de jogo. Com momentos que lembraram o 7 a 1, Lewandowski, Müller e Gnabry passaram por cima do adversário antes do intervalo. Na etapa final, Patrick Schick diminuiu para os donos da casa.

Com o resultado, o Bayern reassumiu a liderança que estava provisoriamente com o Borussia Dortmund desde o sábado. Agora, a equipe de Nagelsmann tem 19 pontos, um a mais que os auri-negros. O Leverkusen, que também jogou pela primeira colocação, permanece com 16 e cai para o terceiro lugar.

QUEM FOI BEM

Em um primeiro tempo de almanaque, o Bayern destruiu o rival com um show de Lewandowski (dois gols), Müller (um gol e uma assistência) e Gnabry (dois gols). Difícil definir quem foi o melhor em campo entre os três.

QUEM FOI MAL

Perdido desde o primeiro minuto, o Leverkusen não se encontrou no clássico "Bay-Bay". Ninguém se salvou nos cinco gols sofridos, até mesmo o goleiro Hrádecký, que sequer teve culpa nos gols sofridos.

PAULINHO É SACRIFICADO

Os atacantes do Leverkusen não tiveram o que fazer com o time perdido e derrotado já desde o terceiro minuto de jogo. No intervalo, sobrou para o brasileiro Paulinho. Uma pena para o ex-jogador do Vasco, que começou jogando, embora não seja titular, mas que precisou ser substituído no intervalo por um zagueiro em uma tentativa de evitar danos maiores para os "Aspirinas".

LEWANGOL RETOMA ARTILHARIA

Pela primeira vez em 22 meses, Lewandowski poderia passar dois jogos seguidos sem balançar as redes na Bundesliga. Mas o artilheiro tratou de acabar com seu atual "jejum" logo aos três minutos de jogo. Com o outro gol ainda no primeiro tempo, Lewa igualou Haaland e já voltou ao topo da artilharia do Alemão, agora com nove gols em oito partidas.

LEVERKUSEN FICA ENTREGUE

Sem Andrich (suspenso) e Aránguiz (que estava com a seleção chilena), além de Baumgartlinger (lesionado e que ainda nem estreou na temporada), Gerardo Seoane ficou sem volantes para o jogo. Amiri e Dermibay atuaram improvisados, o que só escancarou o massacre bávaro.

Com o setor defensivo entregue desde o início, o time mal conseguia se proteger, quanto menos atacar. Completamente dominado, os anfitriões deram o primeiro chute a gol só aos 42 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, Schick marcou o gol de honra, mas a equipe contou mais com a sorte de pegar um adversário já sem apetite par aumentar a goleada.

ATUAÇÃO DO BAYERN

O gol de Lewandowski no terceiro minuto de jogo foi um indício que as coisas não ficaram boas para os Leões. Absolutamente impiedoso, o líder do alemão sobrou em campo e praticamente todos foram bem, incluindo o instável Sané, que meteu uma bola na trave. O massacre no primeiro tempo ainda contou com quatro gols em sete minutos (lembrou de algo?), com destaque para Lewa, Müller e Gnabry, completamente à vontade em campo. Nos 45 minutos finais, o time deu aquela tirada de pé no acelerador e até levou um gol, mas conduziu a segunda metade do jogo sem sustos.

CRONOLOGIA DO JOGO

Tente não se perder aí. Lewandowski abriu o placar aos 3 do primeiro tempo e aumentou aos 29. Aí abriu a porteira: Müller fez o terceiro aos 33, e Gnabry fez dois gols relâmpagos aos 34 e aos 36 da etapa inicial. No segundo tempo, o Leverkusen diminuiu com Patrik Schick, aos 9 minutos.

GOLEADA HISTÓRICA

O jogo igualou a maior goleada do Bayern diante do Bayer jogando em Leverkusen. Esse placar de 5 a 1 ocorreu também em janeiro de 1984. Já o resultado mais elástico de toda a história entre as equipes foi um 5 a 0 do Bayern em 1972, jogando em Munique.

BAYER LEVERKUSEN

Hrádecký; Frimpong (Bellarabi), Kossounou, Jonathan Tah e Mitchel Bakker; Amiri, Dermibay; Florian Wirtz (Panagiotis Retsos), Moussa Diaby (Amine Adli), Paulinho (Edmond Tapsoba); Patrik Schick (Lucas Alario). Técnico: Gerardo Seoane

BAYERN DE MUNIQUE

Neuer; Süle (Omar Richards), Upamecano, Lucas Hernández e Alphonso Davies (Stanisic); Kimmich, Goretzka (Sabitzer); Thomas Müller (Musiala), Sané, Gnabry; Lewandowski (Coman). Técnico: Julian Nagelsmann

Local: Bay Arena, em Leverkusen

Gols: Lewandowski, 3 min 1ºT (0-1); 29 min 1ºT (0-2); Thomas Müller, 33 min 1ºT (0-3); Gnabry, 34 min 1ºT (0-4); 36 min 1ºT (0-5); Patrick Schick, 9 min 2ºT (1-5)


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Esportes