Amazonenses vão até El Salvador representar Amazonas

Por

10/06/2014 13h26 — em Esportes

Os irmãos Rafael e Rafaela Barbosa, 21, o primo Raifran Barbosa, 23, o também faixa-preta e amigo de treino Adriano Rodrigues, 29, encaram mais uma competição de tirar o fôlego. Atletas do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas, (CTARA), eles embarcam no próximo dia 12, para El Salvador onde disputam o Pan Americano da modalidade realizado pela Federation International of Judô (Federação Internacional de Judô). O embarque do “quarteto amazonense” na arte da queda acontece na madrugada do dia 11 com o apoio do Governo do Amazonas, através da Secretaria Estadual de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).
Estreante em eventos internacionais, o faixa marrom Rafael Barbosa admitiu que o objetivo é representar bem o Estado para e sair vitorioso dos tatames. “Tenho oito anos de Judô e estou no quarto ano com a faixa marrom. Estou bem preparado para disputar esse Pan-Americano. Aproveito e agradeço aos meus patrocinadores por acreditarem no meu potencial”, disse o judoca, que conta com o apoio da Fieam, Restaurante Tabule, Semjel e do Governo do Amazonas.
Experiente em competições internacionais, Rafaela Barbosa, já sabe o caminho do pódio. Vindo da conquista do 3º lugar no Sul-Americano na Argentina em março, a faixa marrom segue confiante em um bom resultado e diz estar com o Judô afiado para arrancar pelo menos uma medalha.
“Ano passado consegui a 3ª colocação no brasileiro na categoria Junior, esse ano já disputando na Sênior. Vejo que o nível está elevado e não espero ter moleza pela frente. Entretanto, confio no meu treinamento e sei do meu potencial”, disse.
Com nove anos de Judô, o faixa-preta 2ºdan, Adriano Rodrigues, admite que esta competição tem um gostinho diferente. “É um torneio que pode me levar a uma Olimpíada. Então, agradeço ao Governo do Estado pelo incentivo ao esporte e estou confiante para a conquista de um bom resultado para o Amazonas”, frisou o faixa preta, que foi o único atleta do naipe masculino a ser convocado para seletiva olímpica para o Rio 2016
Sensei da delegação que vai representar o estado na competição, Aron Oliveira, se diz muito confiante em seus atletas e espera que a falta de experiência em competições internacionais não influencie na hora da luta. “Todos os atletas estão bem treinados, agora é só chegar na luta e não deixar a pressão ou o nervosismo tomar conta, espero que eles consigam se soltar e mostrar todo seu potencial”, ressaltou Aron sobre a disputa do Pan- americano.

Fotos: Divulgação

+ Esportes