Alfredo Nascimento diz que política habitacional de Arthur será continuada

Por Portal do Holanda

29/10/2020 14h52 — em Emprego

Candidato e vice se reuniram com moradores do Residencial Cidadão Manauara I, no Santa Etelvina. Foto: Divulgação

Manaus/AM - A política habitacional implantada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto terá continuidade na gestão do candidato à prefeitura de Manaus, Alfredo Nascimento (PL). A garantia foi dada nesta quarta-feira, 28, durante reunião realizada por Alfredo com moradores do Residencial Cidadão Manauara I, no bairro Santa Etelvina, na zona Norte, acompanhado da candidata à vice na coligação “Trabalho bom merece continuar”, Conceição Sampaio (PSDB).

“Mais de 60 mil pessoas tiveram incentivos concedidos pela Prefeitura de Manaus nos últimos oito anos e foram contempladas pelas isenções de taxas municipais para realizar o sonho da casa própria. Isso coloca a capital do Amazonas entre as que mais construíram ou concederam incentivos de habitações populares no país, mesmo durante os efeitos da pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, e esse trabalho vai continuar quando eu assumir como prefeito”, garantiu Alfredo.

O candidato citou que, além do sonho realizado para quase 1.500 famílias, que já moram em imóveis dos residenciais Cidadão Manauara 1 e 2 (etapa A), e do Programa de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Socioambiental de Manaus (Prourbis), no Jorge Teixeira, os beneficiados ainda contam com isenção do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

A lei nº 2.558, publicada no dia 19 de dezembro de 2019, no Diário Oficial do Município (DOM), prorrogou por mais cinco anos a isenção do IPTU aos proprietários de imóveis adquiridos por meio do programa de habitação federal “Minha Casa, Minha Vida”, no âmbito do município de Manaus.

“Isso significa beneficiar mais de 15 mil famílias em programas já existentes, como o Viver Melhor 1, 2 e 3 e Cidadão Manauara 1. A aplicação da lei se dará de forma automática, sem que o contribuinte precise requerer a prorrogação do benefício”, ressaltou Alfredo.