Fifa fornece comida estragada e 36 voluntários da Copa passam mal

Por

17/06/2014 14h17 — em

Por Lígia Formenti

Pelo menos 36 pessoas que prestam trabalho voluntário para a Fifa em Brasília durante a Copa do Mundo tiveram uma intoxicação alimentar, provocada por refeições servidas no Ginásio Nilson Nelson, na tarde de sábado. Os voluntários apresentaram diarreia, vômito e dores de cabeça durante a madrugada de domingo. Nenhum foi hospitalizado.

O gerente de alimentos da Vigilância Sanitária do Governo do Distrito Federal (GDF), André Godoy, disse que uma investigação está em curso para identificar as falhas que permitiram a contaminação dos alimentos. Cerca de 300 pessoas almoçaram no local, entre voluntários e funcionários da Fifa, na tarde do sábado. "O número de pessoas intoxicadas pode ser maior. Esse é o número que conseguimos apurar até agora." 

Durante a refeição, foram servidos arroz, feijão, carne e frango Um dos pratos trazia molho branco. As refeições foram preparadas pela empresa Sapore, contratada por uma empresa selecionada pela Fifa. Os alimentos foram preparados em São Paulo. "A investigação até agora mostrou que tudo foi feito de forma adequada. No papel, está tudo certo. Mas é claro que algum erro foi cometido", disse.

A empresa será autuada. O problema, de acordo com Godoy, foi pontual. "Embora o número de pessoas afetadas tenha sido significativo, os efeitos não foram graves", disse. Apesar da intoxicação ocorrida no sábado, refeições continuam sendo servidas no estádio, para pessoal de apoio, voluntários e para policiais que trabalham na região. Não houve mais relatos de intoxicação.

Voluntários do evento não podem levar alimentos para o estádio. Eles recebem três refeições gratuitas no refeitório da Fifa e ganham também um vale-refeição.


+