Versões contraditórias tentam envolver frei na morte de Jairzinho

Por Portal do Holanda

19/03/2021 9h35 — em Caso Jairzinho

O crime cometido contra o garoto Jair de Figueiredo Guimarães deixou a população tanto do bairro de São Francisco quanto de Manaus em estado de pavor. Moradores de lá passaram a evitar que as crianças brincassem nas ruas próximas da igreja, com medo de que pudessem ser vitimadas pelo agressor, já que o mesmo estava livre.

A polícia chegou a investigar o lanterneiro Afrânio Cardoso de Moraes, 19, que preso em uma blitz, afirmou na cadeia ter matado o garoto a mando do frei Silvestre, numa história confusa e inacreditável.

Afrânio contou ter sido chamado pelo frei para espantar os garotos que estavam jogando no terreno da igreja e como estava embriagado, aceitou sem discutir, pois seria recompensado financeiramente.

No local, disse ter visto o frei indagando o menino sobre uma dívida e por ordem dele, Afrânio teria golpeado Jairzinho, não com o objetivo de mata-lo, mas isso acabou acontecendo. Dias depois, ele soube que Jairzinho tinha morrido e se dizia arrependido.

A declaração teve um efeito bombástico no clero local, levando os líderes da Igreja Católica a contestar as denúncias envolvendo o padre apontando uma campanha para desacreditar a instituição religiosa.

CLERO APOIA FREI

Houve, inclusive, manifestação da Arquidiocese de Manaus, do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB- Norte I) e outras entidades criticando os rumos que as investigações estavam tomando.

Os religiosos lamentavam que “pessoas e instituições causaram prejuízos morais, retardaram a elucidação do crime e confundiram a opinião pública”. Para eles, estavam sendo forjados suspeitos e culpados porque a polícia não conseguia chegar aos verdadeiros culpados.

Três anos após o crime, em 29 de dezembro de 1994, o pai do menino, Jair de Figueiredo Guimarães, técnico em eletrônica, morador da rua Valério Botelho de Andrade, foi alvo de protestos dos moradores com faixas e cartazes em frente à casa dele, pedindo justiça.

Uma carta na qual o pai da criança pedia uma grande soma de dinheiro para sequestrar o próprio filho levou a polícia a decretar a prisão preventiva de Jair Guimarães, que foi levado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, mas assim como houve com o frei Silvestre, nada de concreto foi descoberto ao ponto de incriminá-los.

Um exame grafológico pedido pela Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros teria confirmado que a carta fora escrita pelo pai de Jairzinho, fato que teria levado o Ministério Público do 1° Tribunal do Júri Popular, ao denunciar Jair Guimarães, que seria alcoólatra e viciado em drogas.

Mas nem a polícia nem a justiça conseguiram comprovar nada contra nenhum dos suspeitos e o crime é mais um na lista dos sem solução no Estado.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.