Bastidores da Política - Sem controle: Amazonas tem 4% das 300 mil mortes por Covid 19 no Brasil


Sem controle: Amazonas tem 4% das 300 mil mortes por Covid 19 no Brasil

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

24/03/2021 20h20 — em Bastidores da Política

Dos 300 mil brasileiros mortos por Covid 19 até esta quarta-feira, 4%, ou perto disso, são  de amazonenses. Somente nas ultimas 24 horas foram contabilizados 24 óbitos provocados por Covid 19 no Estado do Amazonas, o que eleva esse número macabro para 11.860. Não vencemos nada. O vírus se propaga rapidamente, é o que mostram dados da Fundação de Vigilância em Saúde, que identificou nas últimas 24 horas mais 1.183 novos casos da doença. Mesmo assim, a classificação é baixa: o Estado permanece na fase laranja, “com risco moderado”, segundo as autoridades de saúde. Mas se espremerem essa laranja a rede hospitalar voltará a ser colapsada.   

Embora essa previsão seja para lá  de pessimista, contribui para temer a ocorrência de previsível novo surto o fato de esses doentes não estarem sendo monitorados pelas autoridades sanitárias. Essa é uma falha mortal, porque permite não apenas a proliferação sem controle do  vírus, mas o surgimento de novas mutações.

Estudos apontam que cada  infectado esteja passando a doença para outras 99 pessoas. Sem um controle sanitário, sem uma barreira para deter a propagação do vírus, a porta para a entrada da Covid 19  continuará aberta, com as consequências previsíveis: mais procura por leitos de UTI e mais mortes.

De nada adiantarão os comitês que o governo Bolsonaro acaba de criar. Sem ações efetivas tudo ficará como está: cada um por sí.

As autoridades políticas costumam, equivocadamente, comparar esse momento atual a uma guerra. Não é bem assim, porque a luta no Pais não é pela causa de todos. É cada um, individualmente, lutando como pode para não morrer. Não estamos num campo de batalha, mas num centro de extermínio, onde só nos resta esperar que no final - com o vírus sob controle (se as vacinas forem aplicadas em todos os brasileiros)  tenhamos sobrevivido.

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.